Mais seis personagens que amam whisky

6 personagens que amam whisky - O Cão Engarrafado

No começo deste ano, resolvi que faria um exercício mental em forma de texto. Resolvi que, sem qualquer consulta à internet, e recorrendo apenas à minha – progressivamente decadente – memória, enumeraria alguns personagens do cinema e televisão que apreciam whisky. Se você perdeu este post, leia-o aqui. 

Mas vou confessar uma coisa. Quando escrevi aquele texto, fiquei um pouco receoso em contar uma mania que tenho. Que é a de tentar identificar todos os rótulos de whiskies que aparecem em filmes, mesmo que borrados, desfigurados ou virados. Essa maluquice, com o tempo, se estendeu também para outras coisas, como séries de televisão e até documentários. Mas depois de refletir um pouco, resolvi que a contaria. Porque como já disse Caetano, de perto, ninguém é normal mesmo.

Os dois primeiros dias que sucederam o lançamento do post foram de uma certa tensão. Achei que alguém pudesse identificar algum traço psicopático em mim, que, ao invés de condoer-me com os personagens, ficava preocupado com o que estava no copo deles.

Mas, para minha agradável surpresa, não recebi mensagens de ódio ou oferta de ajuda profissional. Não. Pelo contrário. Muitos leitores confessaram que faziam o mesmo, e até apontaram inúmeros personagens que eu havia esquecido completamente.

Assim, em homenagem a este sentimento kitsch, essa sensação de se sentir um pouco mais normal – ainda que talvez essa normalidade seja bem relativa – resolvi enumerar mais seis personagens que adoram a melhor bebida do mundo. Só que com uma diferença. Todos eles, sugestões dos leitores deste ébrio blog.

CONSTANTINE (FILME)

Constantine - O Cão Engarrafado

John Constantine também não é um homem muito normal. A começar pelo fato de que ele possui a estranha habilidade de se comunicar com demônios e anjos, mesmo que fora de seus arquétipos. Seu objetivo é encontrar a salvação, após ter tentado se suicidar em sua infância. Para isso, John exorciza demônios, enviando-os de volta para o inferno, na esperança de obter perdão divino.

Enquanto não está destruindo entidades demoníacas ou divinas, Constantine bebe e fuma. Seu whisky preferido é praticamente a liquefação de sua personalidade. Ardbeg Ten.

CHARLIE HARPER

Charlie - O Cão Engarrafado

Charlie é muitas coisas. Misógino, egoísta e autoindulgente. Seu senso de humor é acido e sarcástico, e suas escolhas normalmente baseadas em valores completamente deturpados. Por conta disso, Charlie normalmente se mete em situações difíceis, das quais nem sempre se safa.

Apesar de ser um ser humano mais ou menos desprezível, Charlie tem um gosto relativamente sofisticado para bebida, e é fã de um bom whisky. Durante a série, podemos vê-lo tomando Balvenie, Glenlivet, Glenmorangie e Johnnie Walker Black Label, além do bourbon whiskey Woodford Reserve.

Não que isso o torne alguém melhor.

DON DRAPER

Don Draper - O Cão Engarrafado

Mad Men é uma série meio atormentadora para pessoas com a minha mania. Porque os personagens estão bebendo quase absolutamente tudo, o tempo todo. Isso torna a tarefa de prestar atenção na história bem dificil. O alcoolismo dos personagens de Mad Men somente é superado por seu tabagismo. Sorte minha que este não é um blog sobre cigarros.

Don Draper, protagonista da série, não foge à regra. Apesar de sua bebida de combate ser o coquetel Old Fashioned – já revisto por aqui – Don deglute quase tudo que seja etílico. No campo do whisky, seu preferido é o Canadian Club, um blended whisky canadense bastante suave, perfeito para ser bebido em quantidades copiosas.

BARNEY STINSON

Barney Stinsson - O Cão Engarrafado

Se você assistiu ao menos a um episódio de How I Met Your Mother, sabe que Barney é um cara competitivo. Sua paixão é vencer desafios, na maioria das vezes, criados por seus amigos. Ou, às vezes, impostos a si mesmo, e que ninguém – exceto ele mesmo – se importariam se ele vencesse ou não.

Uma das bebidas mais cobiçadas por Barney é o single malt ficcional Glen McKenna. Talvez porque alguém sempre quebra a garrafa antes, toda vez que ele tem a oportunidade de bebê-lo.

RAYMOND REDDINGTON

reddington - Cao Engarrafado

O antagonista de The Blacklist é sofisticado, elegante e completamente obcecado pela agente Elizabeth Keen, do FBI. Quase tão elegante quanto outro outro grande vilão da ficção, Hannibal Lecter (que, aliás, também é obcecado por outra agente, Clarice Starling). Só que Reddington tem mais bom gosto: ao invés de comer pessoas, Raymond trabalha como um grande lobista do crime organizado. E, ao invés de chianti, sua bebida de preferência é whisky.

Descobrir o single malt que Raymond aprecia foi quase uma missão de agente secreto. O formato da garrafa e seu rótulo são relativamente comuns, e ela quase nunca aparece em primeiro plano. Após cuidadosa investigação – e algumas horas pausando a gravação da série – encontrei a resposta. Glen Dochart. Um single malt ficcional, criado pelos produtores da série. Decepção.

 

ABE LUCAS

Abe Lucas - O Cão Engarrafado

Abe, protagonista do filme O Homem Irracional, de Woody Allen, é um personagem complexo. Professor de filosofia na faculdade ficcional de Braylin, Abe se encontra em uma crise existencial. Antes desprovido de propósito, Abe encontra uma razão para viver no assassinato de um completo estranho. Somente para ajudar a outro completo estranho.

Abe é apaixonado por single malts. Tão apaixonado que carrega sempre consigo um pequeno frasco da bebida. Talvez porque, como uma vez escreveu W. C. Fields (certamente de conhecimento de Abe): sempre carregue um pequeno frasco de whisky contra picadas de cobra, e, além disso, sempre leve uma pequena cobra.

23 thoughts on “Mais seis personagens que amam whisky

  1. Também tenho a mesma mania de tentar adivinhar os whiskies que aparecem em cena. Eu já vi Raymond Reddington bebendo The Balvenie (mas não consegui identificar a versão) e Charlie Harper também gosta do Macallan 18!

  2. O whisky é bom demais para ficar apenas na realidade haha.
    O estranho é que agora sou tomado pela dúvida sobre quais outros personagens que eu conheço são chegados na água da vida.

    Grande abraço!

  3. Se ainda estiver recrutando indicações de leitores com o mesmo hábito eu indicaria o personagem de Jack Nicholson em “Um estranho no ninho”.
    Parabéns pelo blog.

    1. Opa, recrutadíssimo. Boa sugestão apra um próximo post.

      Aliás, Jack é ligado em um whisky. Em O Iluminado ele também adora…. Jack. rs

  4. Faltou o Leroy Jethro Gibbs, de NCIS, ele só toma bourbons, já vi ele tomando Wild Turkey, Jack Daniel’s, Jim Beam e Maker’s Mark.

  5. Faltou Dr. House, chegado numa bebedeira… Mas p mim, cena marcante dele foi tomando um Maker’s Mark, pq consegui identificar.

  6. Caso ainda continue seu recrutamento etílico, meu nobre, indico Ray Donovan, da série homônima. Ele passa basicamente toda a storyline bebendo nosso apreciado néctar. Já pensei em tentar identificar os rótulos, mas desisti imediatamente por saber que, considerando minhas fixações, isso seria um caminho sem volta. De qualquer modo, eu diria que em sua maioria ele bebe vários rótulos irlandeses, considerando a origem da família. Algo interessante na série é que muitos personagens da trama bebem whisky.

    1. Pois é Rodrigo. Esse negócio de ficar tentando identificar os rótulos é um caminho sem volta. Nem comece. Hoje eu não consigo ver um filme com alguém bebendo sem ter que pausar para ver o rótulo. Atrapalha um pouco a continuidade, e deixa meus companheiros de tela enfurecidos. Paciencia…rs

  7. Al Pacino em perfume de mulher.
    Adora um bourbon…

    Tem uma cena em que ele pede pro rapaz dizer o que tem no barzinho do quarto do hotel, e o menino passa um inventário pra ele e ele diz:

    Deixa apenas o John Daniels.

    O senhor quis dizer Jack Daniels.

    Não. Eu disse John Daniels, é por que somos amigos íntimos à muito tempo.

    1. Haha, fantástico. Conhecia, mas não me lembrava desta cena. Será incluída numa edição futura do texto 🙂

  8. Tem um whisky que eu gostaria de identificar : o que Samuel L. Jackson oferece pro John Cusak em “1402” (não sei se está correto – é o número de um quarto de hotel supostamente assombrado). O personagem do Samuel diz pro Cusak que o whisky custa 750 dólares a garrafa quando é encontrado à venda.

    1. Donato, fui pesquisar!É na verdade um conhaque cuja marca foi inventada para o filme.

      Há uma referência no nome dele. “Les Cinquante Sept Décès”, que significa “as cinquenta e sete mortes”. É como se Samuel estivesse já prevendo a morte do John!

    2. Donato, fui pesquisar!! É um conhaque, inventado para o filme. O nome é “Les Cinquante Sept Décès” (traduzido como “as cinquenta e sete mortes). É uma das muitas dicas que o filme joga sobre o possível futuro do John Cusack (morreram 56 pessoas naquele quarto, certo?).

Deixe uma resposta para Maranhão Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *