Macallan Classic Cut – Elegância Violenta

Fígado, favas e um bom chianti. Ou um grande amarone, se você preferir a versão literária à película. Literatura clássica, em especial a Divina Comédia de Dante. As Variações Goldberg de Johann Sebastian Bach. A belíssima cidade italiana de Florença. Parecem gostos de uma pessoa de sofisticação e cultura extraordinárias. E, na verdade, são mesmo.

Incrivelmente, estes também são os interesses de um dos mais famosos vilões da ficção. O psiquiatra Hannibal Lecter, que aparece em obras como Dragão Vermelho e O Silêncio dos Inocentes. Lecter seria um cavalheiro quase perfeito, não fosse um pequeno detalhe. Ou melhor, um único gosto, que não tem nenhuma sofisticação. Hannibal gosta de comer gente. Gastronomicamente falando.

Aliás, o sucesso de seu personagem, na opinião deste canídeo, está justamente aí. No equilíbrio entre a erudição e a mais gráfica e selvagem violência. Entre a polidez e a agressividade. Hannibal é Jekyll e Hyde, com o bônus do canibalismo. Em um mesmo personagem estão características aparentemente antagônicas, mas que se complementam lindamente.

Tá, lindamente não é uma boa palavra.

Se Lecter fosse um whisky, ele certamente seria o The Macallan Classic Cut. Uma edição especial da destilaria, que traz sua tradicional elegância e sofisticação, mas com um extra. E – ainda bem – não é a adição de carne humana. É a graduação alcoólica de 58,4% – a parte vilanesca deste lançamento, e, claro, a que o torna fascinante.

O Macallan Classic Cut é o primeiro de uma série de lançamentos da destilaria que, segundo ela, visam “revelar o (seu) caráter único e o espírito eterno“. Sua identidade visual – o rótulo branco com a faixa vermelha – prestam homenagem a uma expressão descontinuada da destilaria bastante concorrida entre colecionadores. O The Macallan Cask Strength, outra expressão da destilaria que possuía uma graduação alcoólica bastante saudável.

Segundo a The Macallan “maturado exclusivamente em barricas de carvalho americano e europeu de vinho jerez da Espanha individualmente selecionadas, e engarrafado para perfeitamente demonstrar seu perfil único de sabor, este lançamento limitado oferece uma visão especial e memorável sobre a The Macallan“. É uma descrição que até Lecter acharia interessantíssima.

Porém, mais interessante do que aquilo que está descrito é aquilo que não está. Há um curioso silêncio (não dos Inocentes) sobre a expressão “cask strength“, que indicaria um whisky engarrafado diretamente do barril, sem qualquer diluição. Em nenhuma parte do rótulo ou qualquer material relacionado ao Macallan Classic Cut, há o uso daquela expressão – algo que é esperado para um whisky engarrafado acima dos cinquenta por cento. Essa omissão poderia indicar que houve diluição com água, ainda que pequena.

Alguns conjecturaram que a The Macallan tenha feito isto justamente para evitar qualquer forma de comparação com o The Macallan Cask Strength, descontinuado pela destilaria há alguns bons anos. Porém, não é necessário ser uma Clarice Strarling para ver que o argumento não se sustenta. O rótulo branco e vermelho do Classic Cut faz uma referência direta – quase presta uma homenagem – ao Cask Strength.

Qualquer semelhança (não) é mera coincidência (fonte: Winesearcher).

Seja como for, sensorialmente, o Macallan Classic Cut é incrível. A tradicional oleosidade dos The Macallan está lá, mas ainda mais clara. Assim como seu tradicional perfil frutado e vínico, com gengibre, madeira e marzipan. Apesar da alta graduação, o álcool é bem integrado, e surge apenas como um certo apimentado seco, na finalização.

Assim como Hannibal Lecter, o The Macallan Classic Cut foi, desde seu lançamento, incessantemente procurado. Isso torna a tarefa de encontrar uma garrafa à venda hoje em dia – ainda que em lojas internacionais – uma tarefa quase impossível. Porém, se tiver a sorte de encontrar uma garrafa, não deixe de experimentar. Ou então pacientemente aguarde o próximo lançamento. Como diria certo médico assassino ficcional “tudo de bom para aqueles que esperam“.

THE MACALLAN CLASSIC CUT

Tipo: Single Malt sem idade definida

Destilaria: Macallan

Região: Speyside

ABV: 58,4%

Notas de prova:

Aroma: cítrico, frutado, com gengibre e baunilha.

Sabor: Frutado, compota de frutas, tabaco. Finalização longa, e com sabor de vinho fortificado. Apimentada e seca.

Com água: O frutado se evidencia, assim como o vínico. O whisky fica mais adocicado e menos picante.

2 thoughts on “Macallan Classic Cut – Elegância Violenta

  1. Como vai, mestre? Belíssimo exemplar e com a sorte de ser sem carne humana hahaha.
    Estou prestes a abrir meu primeiro Macallan. Devido a um conjunto de fatores, o escolhido acabou sendo o DC 12y. Espero falar com o senhor sobre isso futuramente.
    A propósito, está havendo alguma reestruturação no portfólio da Macallan? Vi que alguns exemplares possuem novos nomes e que alguns, principalmente da série 1824, praticamente desapareceram. Achei que apenas o Ruby havia sido descontinuado.
    Abraço!

    1. Fala mestre! Opa, depois quero saber o que achou do FO12.

      Sim, essa reestruturação está rolando. Os whiskies da linha 1824 deixaram de ser produzidos, e foram substituídos por uma nova linha, que conta com expressões da chamada Quest Collection, que conta com Quest, Lumina, Terra e Enigma. Provei todos menos o Enigma. E o que mais gostei foi o Terra – que remonta o Macallan Sienna.

      Imagino que em breve a Aurora, importadora da Macallan, traga estas expressões para nosso país. HOld on tight!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *