Royal Salute 21 The Blended Grain – Conceitos

Pense em uma viagem luxuosa. Não continue a ler, até efetivamente imaginá-la. Não vou me atrever a adivinhar – cada um de nós tem um conceito diferente da coisa. Para alguns, é uma semana em uma palafita, erigida sobre um recife de coral no mar cristalino. Para outros, é o ritmo frenético de alguma metrópole como Londres ou Paris, com restaurantes, bares, museus e compras. Ou uma road trip em algum carro de luxo pela Toscana ou Costa Amalfitana.

Aliás, permita-se o mesmo exercício com automóveis de luxo. Muitos devem ter imaginado um Porsche ou algum outro superesportivo, como uma Ferrari ou Lamborghini. Outros, porém, talvez tenham concebido, na televisão mental, um sedan enorme, cuja experiência ao volante é mais náutica do que automobilística. Uma limo cheia de amenidades – frigobar, televisão, massagem na batata da perna. Dependendo de seus gostos, seu conceito de viagem e carro de luxo são bem distintos.

Para nós, apaixonados por whisky, o conceito de luxo também é relativo. Alguns procuram intensidade. Whiskies de alta graduação alcoólica, ou extremamente turfados. Outros inovação. Maturações em barricas improváveis e inéditas. Outros, porém, querem suavidade, delicadeza, equilíbrio. E é aí que está o mercado dos blends de luxo. Mercado, este, que se desenvolveu muito na Ásia, nos últimos anos.

Não é conicidência que a Coréia foi escolhida em 2018 para ser o palco do lançamento das novas expressões perenes da Royal Salute – evento que este Cão teve o enorme prazer de participar. E não vem como surpresa, também, que a marca tenha escolhido Taiwan como o primeiro destino a receber o novo Royal Salute Blended Grain, que agora chega oficialmente ao Brasil.

Eu estava lá!

Antes, é preciso esclarecer um ponto básico. Há dois tipos originários de whisky na Escócia. Single Malts e Single Grains. A palavra “single” – que significa “único” – faz referência ao local de produção, que deve ser único. Ou seja, são whiskies produzidos inteiramente em uma única destilaria. Single malts, além disso, devem ser produzidos de cevada maltada, e destilados em alambiques. A categoria de single grains é feita por exclusão: se é produzido em uma única destilaria, mas não usa cem por cento de cevada maltada, ou se não é destilado em alambiques, vira single grain.

Single grains não possuem um único grão, como o nome poderia sugerir. Eles são, geralmente, a mistura de dois ou mais grãos. Na Escócia, a combinação mais comum é a de trigo, com um pouco de cevada maltada, para auxiliar na fermentação. Single grains tendem a ser destilados em coluna – ainda que existam exceções, como os Loch Lomond. A maturação geralmente acontece em carvalho americano. Por conta disso tudo, single grains normalmente são leves, florais e delicados.

As categorias de blend vêm pela combinação dos dois tipos originários. Combinando um ou mais single malts com um ou mais single grains, temos blended whiskies – que é a maior categoria na Escócia. Assim, seguindo a mesma lógica, se combinarmos single grains de diferentes destilarias, teremos um Blended Grain. que é onde está o Royal Salute 21 The Blended Grain.

O Royal Salute 21 The Blended Grain é o perfeito exemplar da categoria. Sua maturação ocorre exclusivamente em barricas de carvalho americano que antes contiveram bourbon whiskey – a maioria delas, de segundo ou terceiro uso. A ideia é trazer delicadeza, sem que a influência da madeira eclipse o sabor delicado do destilado. O whisky mais jovem da mistura possui 21 anos, sem prejuízo de alguns whiskies de grão mais envelhecidos na composição – que é feita exclusivamente de Strathclyde, e da “lost distillery” Dumbarton.

Dumbarton

Essa não é a primeira vez que a Royal Salute lança um blended grain. Há alguns anos a marca sondou o mercado com o Royal Salute Snow Polo Edition – também um blended grain maturado em quercus alba – mas com uma graduação alcoolica um pouco mais elevada. Em comparação com o Snow Polo, o Royal Salute 21 The Blended Grain é mais delicado, menos apimentado, e mais adocicado.

Para aqueles que buscam um whisky de luxo delicado, equilibrado e perigosamente bebível, o Royal Salute 21 The Blended Grain é uma escolha perfeita. Recomenda-se apreciá-lo no banco de trás de algum enorme sedan de luxo, suavemente deslizando pelas estradas a caminho de algum resort sofisticado.

ROYAL SALUTE 21 THE BLENDED GRAIN

Tipo: Blended Grain

Marca: Royal Salute

Região: N/A

ABV: 40%

Notas de prova:

Aroma: Floral e frutado, com frutas amarelas e coco.

Sabor: Adocicado, mel, caramelo, coco. Muito pouco apimentado. O final é leve, delicado e pouco picante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *