Debutante – Glenfiddich 15 Anos

  Quinze anos. Quinze anos, para uma pessoa, raramente é sinal de maturidade e equilíbrio. Com quinze anos, seu conceito de uma noite divertida provavelmente se aproximava de tentar fazer cara de mais velho para entrar em alguma balada ruim, com um RG falsificado, só para encontrar lá dentro outros adolescentes de quinze anos de idade, que também fizeram cara de mais velhos. Se bem que, nessa nova geração, não sei não – acho que seria algo como fazer yoga e depois tomar um suco de clorofila detox gourmet, tirando uma foto com um pau de selfie. Ou, no caso de um menino, cortar o cabelo de uma forma ridícula, para depois cobri-lo com um fone de ouvido igualmente ridículo […]

Glenmorangie Quinta Ruban

Às vezes fico pensando sobre invenções e descobertas improváveis. Uma das que mais me fascina é o sabonete. Em algum lugar da história, um fenício achou que seria uma ideia razoável ferver cinzas de madeira com banha de cabra. Sério – o cara ferveu banha de um caprino e resolveu que aquilo seria um produto apropriado para limpar o chão da casa dele. Ou pior ainda, o próprio corpo. Ele era absolutamente desajustado. E genial. Tudo bem, o fogo foi uma descoberta incrível. O primeiro hominídeo que resolveu bater duas pedras, ou esfregar um graveto no outro era um cara iluminado. Ou estava terrivelmente entediado, porque não vejo nenhuma boa razão para passar horas batendo uma pedra na outra. Mas […]

O Cãoboy – Jack Daniel’s Single Barrel

Chuck Norris é uma lenda. Já ouvi que uma vez, Chuck Norris levou uma facada no olho. A faca ficou cega. Dizem, inclusive, que o coração de Chuck Norris não bate, porque ninguém bate em Chuck Norris. E também que uma vez ele foi picado por uma cascavel e, após quatro dias de dor lancinante e agonia, a cobra morreu. Chuck Norris está para as pessoas assim como Jack Daniel’s está para os whisk(e)ys. Diversos mitos envolvem o famoso destilado. Por exemplo, o significado do número sete no Jack Daniel’s Old No. 7. Dizem que sete era o número da sorte do Sr. Jack Daniel. Outra explicação é que, após algumas tentativas de produzir o whiskey, o que mais lhe agradou […]

Sobre mulas e momentos efêmeros – Laphroaig Quarter Cask

Existem muitas coisas boas na vida que duram muito pouco, e quando menos percebemos, já acabaram.  O pôr do sol, um beijo, sua música preferida no rádio (exceto se você for fã de Emerson, Lake & Palmer), e o sossego entre comer um acarajé na praia e correr para um toalete. São momentos efêmeros, que logo se extinguem, mas nos trazem boas memórias sempre. Isto se aplica perfeitamente também à minha primeira garrafa de Laphroaig Quarter Cask. Ela durou exatamente nove dias. De quarta-feira à outra sexta. Na época, havia experimentado poucos whiskies da região de Islay, famosa pelos maltes defumados, e não havia encontrado nada ainda que aliasse meu gosto por whiskies mais encorpados ao aroma de fumaça. Como […]

O Cão Sofisticado – Macallan Ruby

  Se você vive neste mundo, já deve ter assistido algum filme da franquia 007. E se você gosta de carros, é bem provável que saiba que a marca de automóveis preferida do agente secreto é a Aston Martin. Dos vinte e três filmes, a marca britânica aparece em dez. Onze se contarmos o filme que ainda sairá em 2015. Esse é provavelmente o product placement mais bem sucedido da história. O carro é uma extensão da personalidade do agente secreto. Nada se compara, em termos de marketing indireto, com a relação entre James Bond e Aston Martin. E nem venha falar do náufrago e do Wilson. Eu não tenho vontade de comprar uma bola de vôlei pra me ferrar […]

Degustando Whisky

Como você deve saber – ou não – o nome deste humilde blog vem de uma frase atribuída ao compositor, poeta, letrista, cantor e apreciador das boas coisas da vida, Vinícius de Moraes: “o whisky é o melhor amigo do homem. É o cachorro engarrafado”. Excelente. Aliás, o mundo do whisky está cheio de frases de grandes nomes, como Bernard Shaw, Humphrey Bogart e Alexander Fleming – o descobridor da penicilina, não o criador de James Bond. Esse é o Ian Fleming. Ainda que é bem provável que este último também tenha dito algo inteligente sobre a bebida. Uma das minhas frases preferidas é de Churchill: “água não foi feita para ser bebida. Para que seja palatável, é necessário adicionar whisky. Em […]