Polivalência – Dewar’s 18

Acho engraçado como, na antiguidade, quase todo mundo era mais de uma coisa. Acho que como não havia internet, Netflix, televisão e nem smartphones, as pessoas tinham mais tempo para se dedicar a seus ofícios. Ou talvez só ficassem terrivelmente entediadas, e por isso procurassem algo para se ocupar.

Mas não estou falando de multitasking. Não. Era algo muito maior que isso. Um exemplo foi Blaise Pascal. Aquele mesmo, do Teorema de Pascal. O rapaz – que viveu durante o século dezessete – era matemático, físico, inventor, escritor e teólogo do catolicismo. Enfim, um cara bem versátil. Ou quiçá apenas alguém hiperativo em uma época que não oferecia muita coisa para se fazer numa quarta-feira à tarde, por exemplo.

No mundo do whisky temos também personagens polivalentes. Um deles foi Thomas Dewar – também conhecido como Tommy – um dos filhos de John Dewar, fundador da marca de blended whiskies que leva seu sobrenome. Tommy era um cara engenhoso. Algumas de suas ocupações eram: empresário do mundo do whisky, vendedor, criador de cavalos, pombos-correio e – mais reconhecidamente – galináceos.

Thomas também era extremamente comunicativo, carismático e espirituoso. Ele se divertia cunhando máximas, que ficaram tão conhecidas que foram apelidadas de”Dewarismos”. Algumas delas eram “nós respeitamos muito a idade avançada quando ela é engarrafada” e “entre dois males, escolha o mais interessante“.

Ele tinha senso de humor até no bigodinho

Porém, o ramo que mais lhe rendeu destaque foi no da propaganda. Thomas era um gênio do marketing. Ainda que o trabalho duro e burocrático de seu irmão John não deva ser relevado, a participação de Tommy foi essencial para o crescimento da Dewar’s. Foi dele a ideia de contratar um tocador de gaita de fole, para chamar atenção de sua banca, isolada em uma feira – algo que criou enorme repercussão. O (discutivelmente) primeiro comercial filmado da história foi sua criação. Assim como o maior outdoor luminoso de toda Europa naqueles anos.

Foi graças a seu trabalho que a Dewar’s cresceu e sobreviveu até hoje – mesmo após uma série de fusões e aquisições. O que nos leva, finalmente, ao tema desta prova. o Dewar’s 18 anos, blended scotch whisky cuja base é o single malt Aberfeldy, e que acaba de desembarcar no Brasil.

O Dewar’s 18 anos é um whisky adocicado, com pouquíssima característica enfumaçada Há certa influência vínica, de jerez, que dá ao whisky um sabor que poderia ser curiosamente definido como panetone. Mas panetone bom, porque eu não gosto de panetone. Além do Aberfeldy, seu rótulo dá uma dica da composição: MacDuff (Glen Deveron), Aultmore, Brackla e Craigellachie – todas sob o controle da Bacardi, que hoje possui os direitos sobre a marca Dewar’s.

A master blender da Dewar’s é, atualmente, Stephanie Macleod. Stephanie é apenas a sétima master blender em toda a história da Dewar’s, e a primeira mulher a assumir esta posição. Além disso, Macleod é uma acadêmica. Publicou diversos artigos sobre a melhor bebida do mundo, e foi analista sensorial na Universidade de Strathclyde, pesquisando cientificamente a maturação de whiskies. Porém, assim como aparentemente tudo na Dewar’s, ela é também polivalente. Stephanie também estudou rum, queijo e azeite de oliva.

Stephanie Macleod

Há uma particularidade interessante sobre a maturação dos whiskies da Dewar’s, inclusive seu Dewar’s 18 anos. Após o processo de blending, o whisky é transferido para tonéis de carvalho, onde passa mais seis meses. Este processo é conhecido por eles como “Double Aging”. Segundo a marca, ainda que esta maturação encareça o processo produtivo, ela também torna o whisky mais suave e harmônico.

O Dewar’s 18 anos recebeu medalha dupla de ouro em 2013 na San Francisco World Spirits Competition e prata na International Wine & Spirits Competition em 2017, na categoria de blended whisky. Mas o maior prêmio, neste caso, é o reconhecimento. A Dewar’s é campeã de vendas de blended whiskies nos Estados Unidos, e uma das quatro do mundo.

Se você gosta de whiskies leves e com especiaria e não suporta o aroma da fumaça em seu copo, o Dewar’s 18 pode ser seu whisky. É perfeito para se apreciar puro, mas que funcionará perfeitamente com gelo. Enfim,  é a imagem de seu criador. Polivalente, agradável e muito carismático.

DEWAR’S 18 ANOS

Tipo: Blended Whisky com idade definida – 18 anos

Marca: Dewar’s

Região: N/A

ABV: 40%

Notas de prova:

Aroma: aroma frutado, quase nada enfumaçado, com um certo açúcar de confeiteiro ao fundo. Álcool pouco perceptível e nada agressivo.

Sabor: leve, com frutas cristalizadas, canela e pão de mel. O álcool quase não é sentido. Há um certo amargor bem integrado. Final médio e seco.

Com água: A água torna o whisky menos amargo e mais adocicado. Funciona bem com água, mas é melhor puro.

 

7 thoughts on “Polivalência – Dewar’s 18

  1. Cada teus comentários intrínsecos são tão bons quanto o tema!
    Parabéns mais uma vez pelo lúdico conhecimento!
    Hail malt!

  2. Como vai, mestre?
    Interessante, mas talvez suave demais, polivalente demais rs…
    Vai ter uma análise do 15y?
    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *