Celebridades e suas marcas de whisky

Esses dias estava vendo um programa sobre os passatempos das celebridades. Um que me chamou a atenção foi o Nicholas Cage. Ele coleciona animais raros. Uma vez, o Nicholas Cage comprou um polvo de 150 mil dólares, porque, segundo ele, isso aprofundaria sua compreensão sobre outras formas de vida, e melhoraria sua carreira. Sinceramente, moluscos devem ter um péssimo gosto por cinema, porque só de ver a cara do Nicholas Cage, já pulo pra outro filme.

Outro que me surpreendeu foi o Tommy Lee Jones. Além de ser especialista em interpretar ele mesmo nos mais variados papéis, Tommy é um entusiasta ferrenho do polo equestre. O ator cria cavalos para o jogo – conhecidos como ponies – em seu rancho no Texas, financia dois times e tem um centro de treinamento de polo em Buenos Aires. Já a Angelina Jolie possui uma enorme coleção de adagas, e o Brad Pitt, de bonecas da Barbie. O que talvez explique o relacionamento conturbado entre os dois.

É pra isso que eu pago internet.

Há, porém, celebridades com hobbies – ou talvez negócios paralelos – menos aleatórios. Muitas delas, por exemplo, gostam tanto de whisky que resolveram lançar suas próprias marcas. Um passo que, para mim, parece absolutamente natural: o que mais eu poderia fazer, se fosse pornograficamente famoso e rico? Esta matéria apresenta cinco destes famosos que são malucos como a gente. Mas tão malucos, que até parecem normais.

David Beckham – Haig Club

Talvez o mais clássico exemplo de um whisky criado por uma celebridade, o Haig Club de Beckham é um single grain, produzido pela destilaria escocesa Cameronbridge. O rótulo é uma parceria entre o jogador de futebol, seu parceiro de negócios Simon Fuller e a gigante Diageo, detentora da Cameronbridge.

O Haig Club foi desenvolvido para ser um whisky muito fácil de ser bebido, bem pouco oleoso, suave e adocicado. A ideia é que funcione como uma “porta de entrada” para aqueles que acham que não gostam da melhor bebida do mundo. O que talvez seja uma estratégia insanamente perigosa, considerando o sabor do Haig Club. Longe de mim fazer qualquer julgamento, mas, ao prová-lo, tive dúvidas se realmente gostava de whisky.

Bob Dylan – Heaven’s Door Whiskey

O projeto Haven’s Door nasceu de uma parceria entre Dylan e o fundador da marca de whiskeys americanos Angel’s Envy, Marc Bushala. Caso você não tenha percebido, o nome é uma referência a sua famosa “Knockin’ on Heavens Door”, e cria um interessante paralelo com a marca de Bushala – Angel’s Envy.

O portfólio de lançamento contou com três whiskeys. Um bourbon que passa por um processo de filtragem em carvão, semelhante àquele dos Tennessee whiskeys; um Rye Whiskey finalizado em barris que antes contiveram charutos (!), e um Double Barrel, finalizado em barris americanos tostados.

Como aconteceu com a Angel’s Envy, a Heaven’s Door ainda não possui destilaria – esta provavelmente abrirá suas portas em 2020. Atialmente, seus whiskeys são curados, comprados de uma destilaria não divulgada, mas que a gente sabe que é a MGP.

Metallica – Blackened American Whiskey

O Blackened American Whiskey foi criado pela banda Metallica em pareceria com o destilador David Pickerell, e é um blend de whiskeys americanos finalizado em barris de brandy. Curiosamente, cada lote de Blackened vem acompanhado de uma playlist única, feita para interagir com a bebida.

A medida que o whiskey descansa nos barris de finalização, a música é tocada para que o whiskey dentro se mova, e interaja melhor com a madeira. O movimento e a quantidade de interação depende da música tocada, assim, a variação da musica cria nuances de um lote para o outro

A explicação pseudo-científica dá uma certa vergonha alheia. Mas, assumo, adoraria experimentar uma dose ouvindo a regravação do sucesso de Thin Lizzy – Whiskey in The Jar.

Conor McGregor – Proper No. Twelve

Tanto no octógono quanto nos negócios, o lutador de MMA Conor McGregor parece gostar de uma boa briga. E de whiskey irlandês. Por isso, acaba de lançar sua própria marca, a Proper Number Twelve.

Ao contrário da tendência das celebridades – de lançar produtos luxuosos que encapsulam seu lifestyle – o whiskey de Gregor é acessível, tanto financeiramente quanto sensorialmente. Por lá, custa em torno de vinte e cinco libras, e é destilado pela Old Bushmills Distillery, na Irlanda do Norte.

Sam Heughan – The Sassenach

O que seria mais apropriado para um escocês que interpreta um escocês em uma série sobre a Escócia – The Outlander? Lançar uma marca de whisky, claro. Aliás, não apenas uma marca, mas uma companhia inteira voltada para a produção de blended whiskies – a Great Glen Company.

Criei a Great Glen Company para criar produtos em que acredito, usando minha tradição e paixão como inspiração”, disse ele. “No momento, estamos trabalhando na minha marca de whisky com nosso primeiro lançamento em breve” – disse Sam.

Minha querida Cã Engarrafada é apaixonada pela série e pelo ator. E, pelo jeito, muito em breve, eu serei também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *