Drink do Cão – Frontera – Especial Sherry Week

Frontera

Nenhum homem é uma ilha,
Completo em si mesmo
Cada é uma parte do continente
Uma parte do principal

Muito provavelmente você já viu parte do trecho acima em algum texto no Facebook.  Mas o que pode ser que você não saiba é que, virar filosofia de rede social, estre trecho pertencia a uma prosa de John Donne, chamada “Devotions upon Emergent Occasions” (ou Devoção em Momentos de Emergência). Mas talvez você conheça a obra por sua frase final, que diz “jamais perguntes para quem os sinos dobram, eles dobram para ti”.

O legal é que Devotions – escrita em 1624 – inspirou uma infinidade de obras literárias e musicais. Hoje em dia, a mais conhecida delas é, muito provavelmente, a música “For Whom the Bell Tolls”, do Metallica.

Acontece que a música não é diretamente inspirada em Donne. Ela é baseada em outra obra literária. Um livro de Ernst Hemingway, chamado “Para quem os Sinos Dobram” – este sim baseada na prosa. Nele, Hemingway descreve os horrores ocorridos durante a guerra civil espanhola de 1930 pelos olhos de um americano, Robert Jordan.

Ao longo da trama, Jordan se apaixona por Maria, uma jovem espanhola que fora resgatada pelo grupo que ele mais tarde faria parte. E Maria, quase instantaneamente e magicamente sente uma atração meio esquisita e irresistível por aquele homem muito mais velho, sujo e atormentado, de uma forma que somente seria plausível em um livro de Hemingway. Tanto que ela mesma, na primeira noite que conhece o americano lhe diz, de cara “Você e eu somos o mesmo (…) Agora eu sei porque me senti daquele jeito”.

Jordan, um americano, foi concebido anos antes, do outro lado do Atlântico, para completar Maria.

E ela ainda é a cara da Ingrid Bergman!
E ela ainda é a cara da Ingrid Bergman!

Mas não é apenas nos livros de Hemingway que americanos e espanhóis se completam de uma forma quase inacreditável. Na coquetelaria, incrivelmente, há uma sinergia entre os países quase tão forte quanto aquela entre Maria e Robert. Prova disso foi o coquetel Frontera, criado pelo mestre Laércio Zulu, durante a Sherry Week. O drink, que leva Bourbon whiskey e vinho Jerez fino Tio Pepe, é o perfeito casamento entre as vocações etílicas das duas nações.

Conforme nos explicou Zulu, cada ingrediente no Frontera tem uma função. O Bourbon empresta seu aroma e sabor amadeirado e de baunilha. O abacaxi, o cítrico tropical. O vinho Jerez traz harmonia e a angostura, aroma. Cada um deles complementa as características do outro. É quase como um grupo de guerrilha em um livro de Hemingway.

De acordo com Zulu, “pra balancear esta mistura eu apostei num estilo muito usado e que dá muito certo – sours. Tendo como referência os “New Orleans Sour”, sub grupo defendido pelo inglês especialista no assunto, Mr. Gery Regan. A partir daqui só veio a parte mais gostosa, equilibrar Jerez e Boubon no mesmo copo, pensar em “o quê” de cada que gostaria de ressaltar sem obstruir ao outro… foi um desafio prazeroso, o cítrico, frutado do Jerez amarrado com amadeirado e notas de frutas secas, baunilha do Bourbon foi o ponto de partida. Pra fazer ligação direta, o “sweet and sour” fecha o ciclo, o tempero final (bitters) veio para experiência ficar perfeita… terroso, e especiarias.”

Assim, cada ingrediente – assim como um grupo de guerrilha em um romance de Hemingway – tem uma função. E o resultado é um coquetel equilibrado, onde – com um pouco de atenção e lucidez – pode-se notar tanto o vinho quanto o whiskey, sendo que nenhum ingrediente se sobrepõe aos demais.

FRONTERA

INGREDIENTES

  • 40ml de Bourbon Whiskey
  • 30ml de jerez fino Tio pepe
  • 3 cubos de abacaxi
  • 15ml de suco de limão
  • De 3 a 5 gotas de Angostura

PREPARO

  1. Em uma coqueteleira, amasse os cubos de abacaxi.
  2. Adicione um pouco de gelo, o bourbon, o Tio Pepe e o suco de limão. Bata por uns bons quatro segundos, e desça o conteúdo em um copo baixo.
  3. Se você tiver feito certo – e sem preguiça na hora de bater – haverá uma discreta espuma na superfície do coquetel. Adicione a angostura com cuidado sobre essa espuma, para que fique semelhante à foto que ilustra este post.

2 thoughts on “Drink do Cão – Frontera – Especial Sherry Week

  1. Caro mestre, o drink é visualmente muito bonito.
    Pelo visto é equilibrado e tem tudo para ser excelente, ainda mais levando jerez.

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *