Drops – Ardbeg Corryvreckan – O Cão Engarrafado

Esta não é uma prova. Nem um drops, para ser sincero. É um relato. É que meu primeiro encontro com o Ardbeg Corryvreckan não foi meu.

Pois é. Eu estava lá apenas de figurante. Um coadjuvante em uma curiosa cena que havia pouquíssimas vezes tido o prazer de presenciar. Na verdade, a protagonista foi a querida Cã, durante um jantar de nossa viagem à Escócia há alguns anos.

Estávamos há algumas quadras do hotel em um restaurante que tínhamos – por muita sorte – conseguido uma mesa. Um daqueles lugares concorridos, que você precisa usar a lanterna do celular para ler o cardápio, e que serve pequenas porções de coisas com ruibarbo e espuma. Mas estávamos animados e com fome. E eu ansioso para provar algum whisky que não conhecia. Afinal, estava na Escócia.

Sério, qual sabor disso?

Havia uma considerável carta de single malts. Decidi que escolheria algo ao mesmo tempo familiar e estranho. Uma destilaria conhecida por mim, mas uma expressão diferente. Fui pela graduação alcoolica. O Ardbeg Corryvreckan, com 57,1%. Quando a taça chegou, mesmo antes de experimentar, notei o olhar interessado da Cã. Que cheiro bom, o que é? É um Ardbeg forte. Deixa eu provar – pausa, gole – nossa, você precisa comprar uma garrafa disso!

Argumentei que já tinha comprado algumas outras coisas, e que, Ardbeg por Ardbeg, havia o dez anos no Brasil. Não, você vai comprar um deste, amanhã cedo a gente procura. Aí senti que a paixão era séria e resolvi – sem muita dificuldade, claro – obedecer. Levamos duas garrafas. E, já de volta à nossa terra natal, quando aquelas acabaram, encomendamos mais uma com um incauto amigo viajante.

O Corryvreckan é um daqueles whiskies hiperbólicos em tudo. Muito defumado e com altíssima graduação alcoólica. E até parece que a combinação destes dois elementos acaba os potencializando. Ele parece ainda mais defumado por conta do álcool, e ainda mais alcoólico por conta do aroma enfumaçado. Porém, apesar de ser um pouco desafiador, é um single malt absolutamente fantástico.

Seu lançamento ocorreu em 2009, quando veio substituir o aclamado Airigh Nam Beist (Ardbeg, por favor, nomes mais fáceis no futuro!), produzido de 2006 a 2008. A intenção inicial é que ele fosse apenas um lançamento limitado – ainda que cinco mil garrafas não me pareça exatamente uma tiragem pequena. No entanto, o whisky fez tanto sucesso que a destilaria resolveu transferi-lo para seu portfólio permanente, junto com o Ardbeg 10 anos e o Uigedail. E este sucesso permanece até hoje. A World Whisky Awards, um dos mais importantes campeonatos, elegeu o Corryvreckan como o melhor whisky de Islay em 2017.

O impronunciável Corryvreckan é batizado em homenagem a um dos maiores redemoinhos perenes do mundo, localizado no golfo de Corryvreckan, entre as ilhas de Jura e Scarba, na Escócia. A corrente de água produzida por ele pode atingir até dez nós (algo como 18km/h), com ondas de até nove metros. Segundo a própria Ardbeg “aromas em turbilhão e torrentes de sabor profundo, turfado, apimentado espreitam sob a superfície deste whisky belamente equilibrado. Como o próprio redemoinho, Corryvreckan não é para os fracos de coração“.

Corryvreckan

A maturação do Corryvreckan é curiosa. O lote inicial de cinco mil garrafas utilizava barricas de carvalho francês que antes contiveram vinho da borgonha (limpos com pressão e re-tostados). No entanto, por conta da impossibilidade de conseguir mais daquelas barricas, a Ardbeg – ou melhor, seu master distiller Bill Lumsden – decidiu utilizar algo incomum. Carvalho europeu virgem. Assim, o Corryvreckan é uma combinação de barricas de carvalho americano de ex-bourbon  (de primeiro e segundo uso) e barricas virgens de carvalho europeu.

O Corryvreckan infelizmente não está à venda no Brasil. E provavelmente jamais estará, já que sua graduação alcoolica é superior àquela permitida por lei em nosso país para que algo possa ser considerado whisky. No entanto, se cruzar com este redemoinho em alguma viagem internacional, não perca a chance de prová-lo. Ou nas palavras – um pouco exageradas –  da Ardbeg, mergulhe no redemoinho e experimente a profundidade misteriosa do Corryvreckan.

ARDBEG CORRYVRECKAN

Tipo: Single sem idade declarada (NAS)

Destilaria: Ardbeg

Região: Islay

ABV: 57,1%

Notas de prova:

Aroma: Defumado e adocicado (abacaxi?). Há um aroma subliminar de menta, muito suave.

Sabor: Adocicado e apimentado no começo, rapidamente evoluindo para um sabor bastante defumado e apimentado. Cítrico, com um final com um pouco de baunilha e menta. Bastante apimentado.

Com água: a água ressalta o adocicado e reduz a impressão de apimentado. Fumaça em equilíbrio.

 Disponibilidade: apenas lojas internacionais.

 

4 thoughts on “Drops – Ardbeg Corryvreckan – O Cão Engarrafado

  1. Como vai, mestre?
    Sou fã dos defumados e estou perto de adquirir um Ardbeg. Na falta do Corryvreckan, vou de Ten haha.
    Grande abraço!

  2. Comprei um exemplar agora em 2021, estou com altas expectativas, meu interesse é justamente que eu vejo que ele é um Ardbeg 10 com anabolizantes pois mantem a característica do 10 (sem xerez) e traz aquele punch e o sabor clássico da destilaria.
    Quando receber eu faço um comentário aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *