Protagonista – Aberfeldy 12 anos

Tem uns filmes que sempre paro para assistir, quando os encontro passando na televisão. É como se meu cérebro entrasse em modo avião, e confortavelmente se rendesse àquela sensação de familiaridade. Não há nada que eu possa fazer. Não importa quantas vezes já vi cada um, o mundo externo pode esperar. Alguns deles são Casino Royale, Clube da Luta, Orgulho e Preconceito, A Espera de Um Milagre, Gladiador, Melhor Impossível, Máquina Mortífera, Piratas do Caribe, A Supremacia Bourne, A Origem, Gattaca, Sr. e Sra. Smith e Missão Impossível 4. É estranho, porque não há qualquer traço comum entre eles. Exceto o fato de serem hipnóticos.

Mas o mais magnético de todos é Constantine. Constantine é, para mim, o correspondente à Galinha Pintadinha para o Cãozinho. Só que ao invés da Mariana contando até dez, há demônios. E no lugar do borboletão fazendo macarrão para seu irmão, está Lúcifer. Que, diga-se de passagem, merece aqui deferência. Estrelado pelo ator sueco Peter Stormare, o capeta rouba o filme completamente desde a primeira cena em que aparece. Aliás, talvez a graça seja justamente essa. Assistir o Keanu Reeves e esperar que o Cão apareça. Não, eu não. O tinhoso.

#chateado

Algo semelhante ocorre com o Dewar’s 12 anos e seu principal componente de malte, o Aberfeldy 12 anos. Antes colocado em segundo plano e usado principalmente para blended whiskies – especialmente da linha Dewar’s – os Aberfeldy são comparáveis ao capiroto. O capiroto do Constantine.

É que eles passaram recentemente a obter posição de destaque. Graças à Bacardi, proprietária da Dewar’s e das destilarias Aberfeldy, MacDuff, Brackla, Aultmore e Craigellachie, que resolveu finalmente engarrafar seus single malts. O resultado foi o grupo batizado de Last Great Malts of Scotland.

A Bacardi não poderia ter feito decisão melhor. Tirando seus maltes do segundo plano, a marca pôde demonstrar a qualidade e personalidade de cada um dos principais componentes de seus blends. Antes pouquíssimo conhecidos mesmo do público interessado por single malts, estes whiskies então tiveram a oportunidade de brilhar. E alguns, como o Aberfeldy 12 anos, até mesmo roubaram a cena de seus protagonistas.

O Aberfeldy 12 anos é a expressão mais jovem do atual portfólio da Aberfeldy. Além dele, a destilaria possui também um 16, um 18 e um 21 anos, além de certas edições especiais bastante limitadas. O que é curioso na Aberfeldy – e aliás, em todas as destilarias pertencentes à Bacardi – é que não há qualquer engarrafamento sem idade declarada. Uma tendência do mercado, declaradamente rechaçada pela empresa. Quando indagado sobre o assunto, Fraser Campbell, embaixador da Dewar’s, jocosamente cita Tommy Dewar “nós respeitamos muito a idade avançada quando ela é engarrafada”

Aliás, vamos falar de Tommy Dewar. Ainda que a Aberfeldy tenha se revelado para o público apenas recentemente, a destilaria foi um personagem central na história da Dewar’s. Ela foi fundada em meados de 1890, quando Tommy e seu irmão John resolveram que entrariam para o ramo de produção – e não apenas blending- de whisky.

O local escolhido por eles ficava a menos de quatro quilômetros de onde seu pai e fundador da companhia havia nascido. Mas ele não fora escolhido apenas por fins sentimentais. Água é um componente importantíssimo para o whisky, e naquela época, era importante que houvesse uma fonte próxima que pudesse ser utilizada pela destilaria. No caso da Aberfeldy, a fonte era a Pitilie Burn, também famosa por possuir ouro.

Uma das características mais alardeadas do processo produtivo do Aberfeldy 12 anos é a longa fermentação de seu mosto. Ela  leva entre 72 e 88 horas. Um período bem superior à media das destilarias. Segundo a Aberfeldy, é esta fermentação longa que produz os aromas de mel e caramelo característicos do single malt. Os alambiques da Aberfeldy são aquecidos por vapor, e a segunda destilação é também relativamente longa – resultando em um single malt pouco oleoso.

Muito bem, Aberfeldy!

O Aberfeldy 12 anos já recebeu diversas premiações desde seu relativamente recente lançamento. Entre elas está uma medalha de ouro em 2014 pela World Whisky Awards, na categoria de Single Malt das Highlands com idade igual ou inferior a 12 anos. Foi também nomeado “master” pela Scotch Whisky Masters, como whisky das Highlands e Ilhas com idade máxima de 12 anos, no ano de 2013.

Mesmo para aqueles que o experimentam pela primeira vez, o Aberfeldy 12 anos possui um sabor muito familiar. É um whisky herbal, com mel, baunilha e frutas. O final é médio e adocicado. Tomá-lo não exige qualquer esforço, e o próximo gole é quase automático. Sensorialmente, aliás, ele remete mais a um blend adocicado do que efetivamente a um single malt. É quase como aquele filme, que você encontra passando na televisão – você já o viu uma centena de vezes, e não há nada de novo lá.

Mas, em todas as oportunidades ele continuará a exercer aquele mesmo fascínio imobilizador.

ABERFELDY 12 ANOS

Tipo: Single malt com idade declarada – 12 anos

Destilaria: Aberfeldy

Região: Highlands

ABV: 40%

Notas de prova:

Aroma: Mel, baunilha, floral e leve.

Sabor: Mel, balinha de caramelo com leite, compota de frutas. Final médio, adocicado e com bastante mel.

24 thoughts on “Protagonista – Aberfeldy 12 anos

  1. Como vai, mestre?
    Tb tenho minha lista de filmes hipnóticos e Constantine faz parte dela.
    Tenho lido bastante a respeito do Aberfeldy 12 e vi ele levando certa vantagem em relação aos concorrentes de sua categoria e faixa de preço. Tenho intenção de comprá-lo, apesar de sua simplicidade.

    Abraço!

  2. Sensacional seu texto como de costume. Um prazer de ler, no caso, não apenas pelas resenhas de whiskies, para pelas considerações sobre os filmes.

    1. Meu caro Falcão, desculpe a demora infinita em responder. Está no outro post, mas vou transcrever aqui:

      “Fala Falcão!! Mais ou menos. o Aberfeldy é mais adocicado do que os dois. O singleton tem uma leve fumaça, e o Glenfiddich um certo cítrico frutado. São semelhantes, mas há particularidades. Em nivel de dulçor, classificria como Aberfeldy > Glenfiddich > Singleton.”

      1. Desculpa repetir as perguntas, é que pensei que não tivesse recebido hehehe! Valeu,! Coloquei na lista dos próximos! Arrematei um glenmorangie original nesse meio tempo, rapaz que whisky espetacular! Um nível acima desses, certo? Abraço!

        1. Fala Falcão!!

          Está mais ou menos no nível deles. Mas é um whisky mais delicado. Ele está bem caro aqui no Brasil, por conta da política de preços da LVMH. Uma pena, porque é um excelente malte!

  3. Cara, achei o Singleton, que conheci aqui, melhor que o glenfiddich 12 anos. Esse aí vai na mesma linha? Abraço!

    1. Fala Falcão!! Mais ou menos. o Aberfeldy é mais adocicado do que os dois. O singleton tem uma leve fumaça, e o Glenfiddich um certo cítrico frutado. São semelhantes, mas há particularidades. Em nivel de dulçor, classificria como Aberfeldy > Glenfiddich > Singleton.

  4. oi! tudo bem? uma dúvida aqui: eu queria presentear eu namorado que gosta muito do jura 16 anos e do johnny walker green label, mas eu não entendo de whisky, admito. Alguma sugestão?

    1. Juliane, tanto o Jura quanto o Green são ótimos! Você quer dar algo novo para seu namorado?

      Considerando o perfil sensorial dos whiskies que ele gosta, eu iria atrás de algo predominantemente frutado e sem muita influência vínica. Algo como o Glenfiddich 12, Singleton of Glen Ord, o Aberfeldy 16 anos ou o Glenmorangie 10 Original. E ficaria nos single malts – seu namorado parece preferir blends de malte (como é o caso do green) ou singles.

      Um abraço!

  5. Fala Mestre, boa tarde.
    Tudo bem ?
    É um excelente whisky, arrisco dizer ser um bom rótulo para quando deseja introduzir alguém ao mundo dos Single Malts.
    No momento me encontro harmonizando:
    Uma dose de Alberfedy 12, juntamente a uma dose de cachaça Porto do Vianna e uma cerveja Lager Eisenbahn.
    Arrisco dizer que sauiu-se, uma excelente combinação.
    Cordialmente, Abç forte.
    Gabriel Saint Martin.

  6. Fala Cão, tudo bem?

    Sempre acompanho suas avaliações e acho fantástica a utilização das metáforas. Parabéns pelo site.

    Sobre o Aberfeldy 12, confesso que esperava mais dele por se tratar de um Single Malt. Gostei mais do Glenfiddich 12 e o próprio Talisker 10, mesmo que hoje eles estejam mais caros que o whisky analisado, porém há encontrei abaixo de 200,00.

    Talisker que aliás descobri por aqui, considero um Whisky que sempre tenho que ter em casa.

    Mas na verdade parei aqui porque encontrei o Aberfeldy 16 pelo preço que paguei há 1 ano atras no Aberfeldy 12. (199,00). Vale a pena o investimento Cão?

    Abraço!

    1. Fala Alysson! Valeu!

      Vale sim, mas, cuidado. Ele é o mesmo tema do Aberfeldy 12. Adocicado, mel, caramelo etc.

  7. Top! Texto sensacional. Depois de assistir a série Outlander, prometi a mim mesma que degustaria um whisky Highland… sensacional. Será presença obrigatória aqui em casa.

  8. Gostei não.
    Comprei uma garrafa destas para comemorar a mudança de um grande amigo para outra cidade.
    Achei muito concentrado e ele cola na língua, não refresca a boca. É magro, velho, meio gosto de remédio.
    Não sou grande conhecedor de whisky, longe disto. Por outro lado, tive o prazer de experimentar algumas garrafas de boas bebidas.
    Para efeito de comparação, o meu preferido é o Logan 12 anos, de longe. É cheiroso, rico, leve e que perfuma o hálito e a boca. Por outro lado, o sabor é classudo, elegante.
    Ganhei um Dimple 18 anos que era muito bom. A onda é parecida com o Logan, porém, com o sabor mais envelhecido e concentrado. O Logan é mais fresco.
    Não gosto dos Chivas e muito menos de qualquer Johnny Walker.
    Adorei o blog.
    Parabéns!

    1. Opa, obrigado Peter!

      Você é dos meus, na verdade. Deve gostar do sabor defumado. Já foi de Talisker? Truco que será um queridão seu!

  9. Cão, você falou do caramelo, que realmente é marcante. Mas minha sensação foi que, quando acrescentei um pedrinha de gelo, o caramelo explodiu!
    Whisky maravilhoso para os que, como eu, adoram os adocicados.

  10. Seu Cão, tudo certo? Já provou o Aberfeldy 16 anos? Achei os dois numa loja com uma diferença de 70 reais… como ainda não provei nada dessa linha, fiquei na dúvida se vale a pena investir um pouco mais no irmão mais velho…

    1. Caro Marcelo, como dizem, opinião é como… enfim, todos temos uma. Então, não se baseie totalmente no que vou lhe dizer. Mas, sinceramente, acho o 12 melhor custo benefício que o 16. O 16 não entrega muito mais do que ele, e a diferença de preço é sensivel.

  11. Já passei por aqui antes, mas buscando breves impressões para uma decisão de compra, hoje parei para ler sobre o Aberfeldy enquanto abria a minha recompra. Sou bem eclético, whisky é como música, depende do momento. Não sou conhecedor, mas tenho curtido cada vez mais me aventurar entre os single malt, tenho um Dark Storm e infelizmente um Knappogue Castle já não faz mais parte do meu bar. Saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *