Drops – Alberta Premium

Drops são nossos posts menores, de análise ou curiosidades do mundo do whisky, e que contam com rótulos indisponíveis no Brasil – mas com alguma particularidade interessante. Para ler outros drops, clique aqui


Há muitos fatos interessantes sobre o Canadá. Aí vão alguns exemplos. A bandeira do Canadá somente foi criada 100 anos depois de ter se tornado um país. Setenta e sete por cento de todo xarope de bordo do mundo é produzido no Canadá. E agora, uma curiosidade realmente aleatória. A região de Manitoba, no Canadá, é o lar da maior orgia a céu aberto de cobras-liga do mundo, com mais de sete mil répteis. E no Canadá, a maioria dos whiskies de centeio (rye whisky) levam muito pouco centeio.

É isso aí. No Canadá, para que um whisky seja chamado de “rye whisky” (whisky de centeio), ele não precisa necessariamente ter predominância de centeio. Parece estranho e é mesmo. Acontece que no século dezenove, os canadenses começaram a produzir whisky com o excedente de sua produção de trigo. Como você sabe, ou deveria saber porque segue o Cão Engarrafado, trigo traz suavidade ao whisky. Naturalmente, em algum ponto da história, algum gênio resolveu adicionar um tantinho de centeio à mistura. O que faz todo sentido.

E voce achava que só na Austrália que tudo queria te matar

Centeio traz um sabor apimentado e herbal e é perfeito para dar tempero a um whisky cujo destilado seja essencialmente leve ou adocicado. É, basicamente, como colocar um pouquinho de pimenta do reino no seu carbonara. De acordo com Davin de Kergommeaux, da Whisky Magazine “Este novo whisky trazia mais sabor que o whisky comum, e quase todo mundo o preferiu. Os consumidores passaram a pedir ‘rye’, um whisky com uma pequena adição de centeio. Eventualmente, a palavra ‘rye’ passou a fazer parte do léxico canadense como sinônimo de whisky”.

O problema de tudo isso é que, recentemente, o rye whiskey americano voltou à voga. Este, de acordo com a legislação norte-americana, deve ser feito com, no mínimo, 51% de centeio. E isso causou – e causa – uma certa confusão entre os consumidores da bebida. O curioso, entretanto, é que é raríssimo encontrar um whisky de centeio canadense que use predominantemente centeio em sua fórmula. E este é o caso do Alberta Premium. Que, aliás, gabarita o quesito, porque o único grão usado é justamente centeio.

A maturação do Alberta Premium acontece em barricas de carvalho americano por um prazo não divulgado. Especula-se, entretanto, que esteja pelos cinco anos. Ele é engarrafado com a graduação alcoólica original do barril – cask strength. Não há diluição com água entre a retirada dos barris e o engarrafamento. Por conta disso, o percentual alcoolico varia de lote para lote. A garrafa provada, do segundo lote, orgulhosamente estampava a preocupante graduação de 66%. O que torna o Alberta Premium Cask Strength Rye o whisky mais alcoólico a figurar nestas páginas até hoje.

O Alberta Premium Cask Strength Rye foi eleito por um certo crítico do mundo dos whiskies como o melhor whisky do mundo em 2020. Este Cão não iria tão longe. Não por causa do whisky em si, mas, por uma questão de lógica. Coisas de naturezas distintas não podem ser comparadas de forma isonômica. Como colocar, ombro a ombro, um rye whisky canadense e um turfado de Islay? Ou um elegante single malt de speyside, com mais de três decadas de maturação, ao lado de um bourbon barrel-proof?

Seja como for, o Alberta Premium Cask Strength Rye é um whisky excelente. No nariz, há pimenta do reino, cravo, canela e um herbal, que permeia toda a prova. O ataque alcoolico, mesmo no nariz, é muito intenso. Para reduzir esta percepção, recomendo um pouquinho de água. No paladar, a impressão etílica continua, com um certo dulçor acompanhado de um final longo – aliás, muito longo – herbal e apimentado. O melhor do Alberta Premium Cask Strength Rye, aliás, na humilde opinião deste canídeo, é justamente isso. Uma finalização persistente, que te convida ao próximo gole quase involuntariamente – quando você já esqueceu a voadora etílica do gole anterior.

Prova da prova.

Se você procura um whisky diferente, que possa adicionar algo à sua biblioteca mental etílica, ou se simplesmente quer provar um whisky canadense que realmente vale a pena, o Alberta Premium Cask Strength Rye é sua escolha. Uma pena que, por conta de leis e disponibilidade, o rótulo não esteja à venda em nosso país. Ainda temos que caminhar muito, sobre um enorme tapete de cobras, até que rótulos como este desembarquem em nossas terras.

ALBERTA PREMIUM CASK STRENGTH RYE

Tipo: Canadian Whisky (100% rye)

Marca: Alberta

Região: N/A

ABV: 66%

Notas de prova:

Aroma: álcool, cravo, canela, pimenta, hortelã.

Sabor: Mel e caramelo, mas com punch alcoolico muito alto. Pimenta do reino, hortelã, cravo. Final persistente, com especiarias e herbal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *