Drops – Ardbeg Kelpie

Minha filha estava estudando folclore brasileiro na escola. Ontem, ela veio me contar que seu animal folclórico preferido é o Saci. Faz sentido, pensei, já que ela não para quieta por um segundo sequer, e adora aprontar com tudo e todo mundo. Aí ela me perguntou qual era o meu preferido. E eu, para não dar uma resposta genérica sem graça e também ensiná-la algo novo, resolvi pesquisar. Recorri ao google.

E não é que nosso folclore realmente é riquíssimo? Além dos conhecidos boto, curupira, lobisomem, mula e saci, há uma pletora de seres fantásticos que eu jamais poderia imaginar que existissem. Um deles é a Pisadeira. A pisadeira é uma velha que pisa na barriga das pessoas enquanto elas dormem, e causa falta de ar. Especialmente quando as pessoas comeram demais à noite. Olha, quando eu era criança, devo ter dado um belo trabalho pra essa tal Pisadeira.

Mas não é apenas o Brasil que possui criaturas folclóricas, claro. Todos os países têm, e a Escócia não é exceção. Por lá, uma das lendas mais conhecidas é o Kelpie. O Kelpie é um espírito que muda de forma, e habita os lagos escoceses. Normalmente, toma forma de um cavalo. Porém, pode se transformar em pessoa também, para atrair seres humanos para as águas. É o correspondente escocês do boto, mas um pouco menos seletivo – para ele, qualquer pessoa serve.

E foi essa lenda que deu origem à nova edição limitada da Ardbeg, batizada em nome do equino demoníaco. O Ardbeg Kelpie – algo que sugere uma forte influência marítima e salina. Ele foi lançado para comemorar o Ardbeg Day de 2017 em duas versões. Uma de 46% e outra, exclusiva do Ardbeg Committee, com 51,7%.

O Ardbeg Kelpie é maturado em barricas de carvalho do Mar Negro. Segundo o material destinado à imprensa, Bill Lumsden, o Diretor de Destilação, Criação e Estoques da Ardbeg, “em sua busca contínua de barris intrigantes, foi inspirado pela profundidade de sabor transmitida pelos barris do Mar Negro. Crescido e temperado na República Adyghe, que leva à costa do Mar Negro, esses barris conferem sabores incrivelmente profundos.” Seja lá o que for a república Adyghe, e o que profundos significar aqui.

E não é que ela existe?

Ainda, segundo a destilaria, “Seus poderosos aromas de turfa oleosa, algas salgadas e alcatrão foram produzidos por barricas de carvalho virgem do Mar Negro, misturadas com o perfil distintivo de sabor da Ardbeg. As ondas de pimenta preta picante dão lugar a uma deliciosa maré de bacon e chocolate escuro. Incrivelmente profundo.” Essa profundidade intrigante mais mais uma vez.

Este Cão teve a oportunidade de provar o Ardbeg Kelpie em sua visita à destilaria, em Agosto de 2017. E apesar de não ter a menor ideia do que a Ardbeg chama de profundidade, achou o whisky bem interessante. O Kelpie tem uma nota salina bastante pronunciada, e que casa perfeitamente com o caráter enfumaçado e cítrico da destilaria. Talvez seja isso que a destilaria anuncia como profundo.

Você já deve ter imaginado que esta criatura mitológica não será comercializada no Brasil. Pois é. Apesar dos recentes lançamentos e, inclusive, da expansão do portfólio permanente da destilaria com o Ardbeg An Oa, nada mudará por aqui. Em nosso país tropical, a única expressão à venda da destilaria continua sendo o Ardbeg Ten. Uma pena. Talvez a LVMH, proprietária da destilaria, prefira focar em produtos de valor agregado mais baixo, como proseccos, a atender a demanda represada de um mercado exigente, mas nichado.

Porém, se você cruzar com este equino das águas, não deixe de experimentar. É realmente um sabor lendário. Ah, e minha criatura folclórica preferida é o boitatá. Mas isso – assim como a tal alegada profundidade – não tem nada a ver com nada.

ARDBEG KELPIE

Tipo: Single sem idade declarada (NAS)

Destilaria: Ardbeg

Região: Islay

ABV: 46%

Notas de prova:

Aroma: Enfumaçado, com algas marinhas e um certo aroma subliminar herbal.

Sabor: Defumado, com carvão, pimenta branca e balinha de caramelo. O final é quase carne de churrasco. É engraçado que o sabor não é tão herbal quanto o aroma.

 Disponibilidade: apenas lojas internacionais.

 

4 thoughts on “Drops – Ardbeg Kelpie

  1. É uma pena estarmos ilhados por aqui, mestre.
    Poucas expressões chegam e o que chega vem absurdamente carregado de impostos.
    O Ardbeg Ten é meu whisky favorito. Gostaria muito de provar outras expressões.
    Grande abraço!

    1. Pois é, Felipe. E pela posição que a LVMH tem tomado por aqui, as chances de vermos coisas novas é bem pequena.

  2. Bom dia! Eu tenho dúvidas de como funciona a política de desadores colocados nos Scotches que vem para os free shops e para o Brasil. Como isto funciona? Obrigado pela atenção!

    1. Paulo, desculpa a demora infinita em responder.

      O produtor tem a faculdade de colocar o dosador ao engarrafar o whisky. Em tese, o dosador funciona para evitar/dificultar falsificações. A falsificação mais comum é o transplante: colocar o líquido de uma garrafa mais barata numa mais cara (tipo um Passport num Chivas). O dosador até dificulta um bocadinho, mas não é difícil para um falsificador com experiência adaptar um novo dosador depois do transplante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *