Sobre Prioridades – Glen Moray Classic

O Cão Engarrafado - Glen Moray Classic

Devemos ter prioridades. Foi a frase dita a mim por meu pai, em tom de negação, quando lhe disse que preferia continuar jogando videogame a ir à escola. E apesar de ter entendido seu sentido muito bem, fingi que não. Ou melhor, resolvi que iria adaptá-lo. Assim, para mim, a necessidade de ter prioridades tornou-se a justificativa para não fazer tudo aquilo que não queria, e – em grande parte das vezes – para justificar algo que desejava.

Assim, meu conjunto de prioridades durante a infância englobava tudo aquilo que fosse comestível, e era excludente de todo tipo de higiene pessoal e atividade acadêmica forçada. Outras prioridades, além de comer, incluíam ler, assistir filmes, jogar videogame, procrastinar e contemplar o teto de meu quarto.

Quando comecei a apreciar whisky, estabeleci também algumas prioridades. E os single malts da Glen Moray nunca estiveram entre elas. Por algum motivo, possuía pouca curiosidade sobre aquele whisky e, apresentada uma situação em que eu pudesse optar entre ele e um single malt conhecido, minha escolha sempre pendia para o segundo.

Por conta disso, demorei muito tempo até experimentar o Glen Moray. A primeira vez foi na Escócia, em um bar próximo à sua destilaria. Mas em vista da oferta quase aviltante de whiskies, a experiência de tomá-lo acabou se perdendo. A segunda vez foi somente agora, no ano de 2016, quando finalmente uma de suas expressões desembarcou por aqui. O Glen Moray Classic, importado pela Expand.

Antes de falar um pouco sobre esta expressão, visitarei a destilaria. A Glen Moray localiza-se às margens do rio Lossie, na região de Speyside. Há poucos quilômetros da destilaria está a cidade de Elgin. Por isso os rótulos de Glen Moray contam com uma espécie de brasão, onde se lê “Elgin Classic” ou “Classico de Elgin”.

Aliás, Elgin merece um parágrafo a parte. Fundada no século doze como um burgo real, sua primeira menção escrita data do ano de 1190. A cidade – nessa história cheia de prioridades deturpadas – não recebeu muita atenção até 1224, quando foi construída a fundação do que seria a Catedral de Elgin, um dos prédios mais impressionantes que este Cão já viu, e certamente um ponto obrigatório de visita para qualquer turista viajando pela Escócia.

Fantástica (fonte: trekearth.com)
Fantástica (fonte: trekearth.com)

Fundada como uma cervejaria chamada West Brewery, a Glen Moray foi convertida em destilaria em 1897 por Robert Thorne & Sons, também proprietários da famosa Aberlour. Mas o grupo possuía suas prioridades e – assim como eu – a Glen Moray não era uma delas. Quando a Aberlour passou por um incêndio no começo do século 20, estas preferencias tornaram-se ainda mais claras.

Para recuperar a jóia de Lour, a Glen Moray foi vendida para o grupo McDonald&Muir, posteriormente rebatizado de Glenmorangie PLC. E como você já deve ter deduzido pela renomeação, a balança da predileção estava novamente em desfavor da Glen Moray. Com o plano de focar na produção de Single Malts, a Glenmorangie PLC então decidiu alienar, em 2008, sua participação na destilaria, permanecendo com aquela que rebatizou o grupo – A Glenmorangie. Atualmente, o controlador da Glen Moray é o grupo francês La Martiniquaise, também proprietários do blended whisky Label 5.

Durante sua fase sob a tutela da McDonald&Muir, a Glen Moray adquiriu certa distinção. Seguindo os passos de sua irmã maior – a Glenmorangie – a destilaria de Elgin lançou uma série de whiskies com finalizações especiais, em barricas antes usadas por vinhos Chardonnay e Chenin Blanc. Com a aquisição pela La Martiniquaise, porém, a destilaria conseguiu mais liberdade e campo para experimentação. Atualmente, há, inclusive, uma versão defumada, ainda que rara.

Versão melhorada - aham - defumada.
Versão melhorada – aham – defumada.

O Glen Moray Classic é o single malt de entrada da destilaria. Apesar de não possuir idade declarada, sua maturação é, em média, de sete anos. As barricas utilizadas são exclusivamente de carvalho americano que antes contiveram bourbon whiskey. Grande parte delas usadas pela primeira vez para maturar single malt whisky (first-fill). O resultado é um single malt leve, com sabor frutado, com baunilha, mel e caramelo. Não há qualquer traço de defumação ou especiarias. O Glen Moray Classic é extremamente bebível, e provavelmente será apreciado mesmo por aqueles que têm outras prioridades na vida além de experimentar whiskies.

No Brasil, um Glen Moray custa aproximadamente R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais). Não é barato, ainda mais se comparado ao preço em seu país de origem – GPB 20,00 (vinte libras). Por lá, o Glen Moray Classic é um excelente custo benefício. Por aqui, talvez, nem tanto, o que ofusca bastante sua qualidade – que, para falar a verdade, é excelente.

Assim, o conselho deste Cão é relativo. Se você já conhece a maioria dos single malts à venda em nosso país, e está com vontade de descobrir algo novo sem sair muito de sua zona de conforto, o Glen Moray será uma ótima compra. Apesar de seu preço e da aparente singeleza, é um whisky agradável e perfeito para quase toda situação em que seria socialmente aceitável beber whisky. Entretanto, se ainda estiver no início de sua jornada pelo mundo deste maravilhoso líquido – ainda mais se seu orçamento estiver apertado – talvez seja melhor deixa-lo para depois.

Afinal, como disse uma vez meu pai, devemos todos ter prioridades.

GLEN MORAY CLASSIC

Tipo: Single Malt sem idade definiada (NAS)

Destilaria: Glen Moray

Região: Speyside

ABV: 40%

Notas de prova:

Aroma: adocicado, açúcar e mel.

Sabor: frutado, com pera e maçã. Final suave, com baunilha, mel e caramelo

Com Água: Mais adocicado, com final menos aparente. O caramelo se perde um pouco.

 Preço: em torno de R$ 350,00 (trezentos e cinquenta reais)

 

7 thoughts on “Sobre Prioridades – Glen Moray Classic

  1. Como vai, Maurício?

    Seu pai foi feliz em sua colocação. Eu mesmo listei o que pretendo provar, ainda que mentalmente haha.
    Eu dou preferência para algo que me traga uma nova experiência, do que para algo bebível.
    Entendo que as destilarias muitas vezes tendam a produzir algo mais simples, que vai tentar agradar boa parte das pessoas, mas eu estou mais em outra situação.
    De qualquer forma, este entra na lista, ainda que não seja prioridade, todo conhecimento é válido haha.

    Abraço!

  2. Maurício bom dia. Recebi um telefone de um colega informando sobre uma promoção do Glen Moray (em torno de 60% salvo engano). O que acha? Uma boa opção? Engraçado que assim como você, este rótulo nunca despertou muito minha atenção. Abraços.

    1. Fala Robson. Cara, sei lá, Glen Moray é um whisky bem gostosinho. Não é exatamente o MEU gosto, mas se ele fosse um pouco mais barato, seria um excelente custo-benefício. É um whisky também bastante versátil, que você pode tomar puro, com gelo ou mesmo misturar no lugar de um blend, para dar um pouco mais de corpo a certo coquetel. Com 60% de desconto eu levaria sim, claro, mesmo porque estará o preço de um blend de luxo. Então, está otimo!

  3. Tive uma ótima experiência com o 12 anos Elgin heritage. Fácil de beber, agradabilíssimo, um ótimo whisky para beber com os amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *