Lamas Nimbus – Fumaça de Mudança

Eu sou uma mistura entre Seteve Jobs e Leonardo DaVinci“. A frase, de uma rara prepotência, é de Yoshiro Nakamatsu, o inventor japonês com mais patentes registradas na história. São três mil, trezentas e cinquenta e sete. Mas sei lá, pode ser que ele tenha inventado mais alguma coisa no tempo que me levou para redigir este parágrafo.

Nakamatsu é bastante excêntrico. Diz que suas melhores ideias surgem durante sessões de mergulho. “A falta de oxigênio me traz brilho” declara Yoshiro. E que ideias. Dentre elas, estão uma camisinha com um imã (sei lá pra quê), um acento de privada com filtro e uma peruca que pode ser utilizada como auto defesa. Ah, e talvez sua invenção menos brilhante e mais pé-no-chão, o disquete. O disquete é dele também.

E é bem provável que Yoshiro Nakamatsu seja louco. Mas não apenas isto. Um louco extremamente destemido. É preciso muita coragem para sair da zona de conforto e criar algo que jamais existiu. Seja este algo uma camisinha magnética, ou seja whisky. E é justamente isso que destemidas destilarias brasileiras recentemente se puseram a fazer. Dentre elas, a Backer e a Lamas – que produz o tema desta prova, o Nimbus – um single malt defumado.

Pensnado bem, certeza que ele é doido.

A arte de destilar começou como hobby por volta de 1985 por Olney Lamas, e foi na década de 2000 que com ajuda de Ernest, um irlandês residente no Brasil, se iniciou a fabricação de whisky em pequena escala. Mas foi apenas em 2017 – após infinitos testes, provas e aperfeiçoamentos – que se resolveu mostrar seus produtos ao público. Para isto, os filhos de Olney construíram uma nova destilaria, a Lamas.

Além de seguir os padrões determinados pela legislação para a fabricação de bebidas, a Lamas Destilaria também investiu em sustentabilidade: toda energia elétrica utilizada na destilaria provém d e painéis fotovoltaicos, e a água descartada é reaproveitada em uma indústria vizinha que fabrica sulfato ferroso, e também pertence à família.

Além do Nimbus, tema desta prova, a destilaria produz ainda mais três whiskies: o Plenus, single malt maturado em barricas de carvalho americano; o Verus, que é finalizado em barris de carvalho utilizados previamente para maturar vinhos licorosos; e o Canem, um blended whisky, cujo nome presta homenagem na mesma famosa frase de Vinícius que inspirou o nome deste infame blog canino.

O processo de produção do Nimbus é curioso. Seu aroma de fumaça é resultado de uma defumação utilizando madeira de reflorestamento. Para isso, a destilaria umedece novamente os grãos secos, para, em seguida, os secar num defumador projetado especialmente para esse trabalho. A madeira, quando queimada, libera compostos com aldeídos e fenóis, tornando o malte enfumaçado – um enfumaçado bem diferente daquele da turfa. Mais picante e amadeirado, e menos medicinal.

A destilação do Nimbus – assim como dos demais whiskies da Lamas – ocorre em um par de alambiques de cobre projetados especialmente para destilação de whisky, à moda dos escoceses. E, assim como ocorre na Escócia, o whisky é destilado duas vezes, e depois cortado.

Os alambiques da Lamas

A maturação do Nimbus acontece em barris de carvalho americano que antes contiveram bourbon whiskey. A destilaria não divulga o tempo exato de maturação. Mas, de acordo com Marcio, sua idade está entre cinco e sete anos. Isso, no Brasil, é bastante – a variação de temperatura, com dias quentes e noites frescas, acelera bastante o processo de maturação do destilado “encontramos no nosso whisky mais compostos vindos do envelhecimento do que alguns whiskies escoceses com doze anos de maturação que utilizamos como referência” – diz Marcio, com base em análises realizadas em laboratório especializado.

Se você fareja a fumaça da novidade, ou se simplesmente quer provar um single malt nacional, defumado e com excelente equilíbrio, o Nimbus é seu whisky. E vá por mim, prove tão logo estiver disponível. Você nem precisa ser destemido para isso.

LAMAS NIMBUS

Tipo: Single Malt

Destilaria: Lamas

País: Brasil

ABV: 40%

Notas de prova:

Aroma: baunilha, caramelo, um enfumaçado de lareira, cedro.

Sabor: Seco, com um certo mentolado muito interessante. O final é longo e progressivamente defumado e pouco medicinal.

Preço: Especial de lançamento R$ 125,00 (cento e vinte e cinco reais) – por enquanto, à venda mediante contato com a destilaria no e-mail lamasdc@lamasdc.com.br

*a degustação do whisky tema desta prova foi fornecida por terceiros envolvidos em sua produção. Este Cão, porém, manteve total liberdade editorial sobre o conteúdo do post.

7 thoughts on “Lamas Nimbus – Fumaça de Mudança

  1. Bom dia!
    Tem o contato, site, alguma coisa da destilaria?
    Gostaria de comprar.o whisky para meu restaurante, mas está difícil de achar algo online

  2. Boa tarde.
    Este cão não encontrou em canto algum da internet qualquer dos rótulos citados.
    Encontrei apenas uma página do facebook com nome ‘lamasdestilaria’ de pouquíssima atividade.
    Caso conheça, poderia compartilhar onde podemos encontrar tal reserva desse precioso líquido esfumaçado?
    Grato desde já, abraço.

  3. Ver o crescimento do nosso País no campo do whisky me causa grande orgulho.
    Ainda mais um single malt defumado hahaha.
    Bacana também ver a preocupação com as questões ambientais tão atuais da destilaria. Que tenham muito sucesso!
    Abraço, mestre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *