(Um pouco mais que um) Drops – Laphroaig An Cuan Mór

an-cuan-mor-o-cao-engarrafado

Sabe, nunca fui muito de praia. Gosto muito da sensação proporcionada pelo mar. Aquele leve embalo, quase caótico, que nos puxa e traz de volta à areia. Mas todo o resto não me atrai muito. A começar pela areia nos lugares errados. E pela sensação de viscosidade proporcionada pela água salgada evaporando sob o sol. Ah, e passar protetor solar.

No entanto, gosto muito do oceano. Algo misterioso. Belo, imponente e enigmático. O mar sempre me proporcionou certo fascínio. Mas não só ele. Estes adjetivos se aplicam perfeitamente também ao An Cuan Mor, um single malt sem idade definida produzido pela destilaria favoria do Príncipe Charles, a Laphroaig.

Não por acaso, An Cuan Mor traduz-se literalmente, como “O Grande Oceano”, em gaélico. É um whisky defumado, mas ao mesmo tempo adocicado, com sabor de frutas vermelhas, cítrico e com um final irresistivelmente adocicado e aromático. Apesar de não ter idade estampada no rótulo, a expressão pode se passar facilmente por um single malt com idade superior aos dezoito anos.

De acordo com a própria Laphroaig, “esta expressão singular é a celebração da arte da Laphroaig, com a seleção dos melhores lotes por nosso distillery manager, por conta de seu sabor excepcional. Todos foram maturados em barricas de primeiro uso de carvalho americano de ex-bourbon, em nosso armazém contíguo ao oceano Atlântico. Este whisky foi então recolocado em barricas e deixado para descansar no melhor do carvalho europeu. O resultado é uma fusão extraordinária de sabores, com nossa turfa medicinal aliada a suaves notas picantes e de caramelo  proporcionadas pelo carvalho americano, e a riqueza do damasco e passas do carvalho europeu. Finalmente engarrafado e não filtrado a frio (…). Qualquer coisa que possa resistir por duzentos anos ao oceano Atlântico merece um certo reconhecimento”.

Contíguo MESMO.
Contíguo MESMO.

A explicação da Laphroaig é tão poética que, talvez, um detalhe tenha passado despercebido. Não se menciona o conteúdo anterior das barricas de carvalho europeu. E aí vai a surpresa. O conteúdo não é mencionado porque ele simplesmente não existe. O An Cuan Mor é um dos pouquíssimos whiskies escoceses que utiliza barris virgens daquela madeira para sua maturação. Na verdade, ele é maturado por aproximadamente dez anos em barricas de carvalho americano que contiveram bourbon whisky da Maker’s Mark, e finalizado por mais um par de anos no quercus robur. Tudo, claro, ao lado do mar.

O Laphroaig An Cuan Mor é uma das mais queridas expressões de uma das mais esmeradas destilarias deste Cão. Além disso, nesta singela opinião canídea, ele é uma prova líquida – literalmente líquida – de que whiskies sem idade definida podem ser até mesmo superiores àqueles bastante maturados. Basta que sejam produzidos com cuidado, técnica e criatividade.

Mas este que vos escreve não é o único admirador da destilaria de Islay. Ela é a preferida do príncipe Charles. Ele gosta tanto da destilaria que, na visita que fez à Laphroaig para conceder-lhe o Royal Warrant (uma espécie de selo de qualidade concedido pela família real) destruiu o avião que pilotava em um pouso desastroso, apenas para passar algumas horas a mais na destilaria. Na oportunidade, além de arrebentar uma aeronave de vinte e cinco milhões de dólares, destruir a cerca de uma fazenda e assustar mortalmente um rebanho de ovelhas, o príncipe provou quase o portfólio inteiro da destilaria. Sorte que o avião ficou inutilizado, porque se pousar sóbrio já foi difícil, imagino como seria decolar de lá embriagado.

O An Cuan Mor não é um whisky muito fácil de se encontrar. Ele está disponível em alguns aeroportos internacionais, mas sua disponibilidade é relativamente limitada. Assim, se você é apaixonado pelos whiskies defumados e cruzar com um destes, não deixe de experimentar. Ele é quase um mergulho no mar. Com a vantagem que você nem precisa tomar banho depois.

LAPHROAIG AN CUAN MOR

Tipo: Single Malt csem idade definida

Destilaria: Laphroaig

Região: Islay

ABV: 48%

Notas de prova:

Aroma: turfado e defumado. Frutado, com um fundo de mel e baunilha.

Sabor: Início defumado, que progressivamente vai se tornando mais adocicado, passando das frutas vermelhas para o mel e finalizando em baunilha e especiarias.

6 thoughts on “(Um pouco mais que um) Drops – Laphroaig An Cuan Mór

  1. Como vc sabe, meu próximo grande passo no rally alcoólico será um Single Malt Defumado.
    Estou entre o Ardbeg 10 e o Laphroaig QC, mas não ia achar nada ruim encontrar um An Cuan Mór por aí, pra me apresentar Islay haha.
    PS: Esse seu texto do Príncipe Charles é um dos meus favoritos!

    Grande abraço!

    1. Hahahahah obrigado Felipe!

      Veja bem, depende do que o senhor preferir. Algo doce e defumado (double black) só que bem mais agressivo e bem mais defumado, ou algo seco, cítrico e defumado? Se escolheu a primeira opção, vá de QC. A segunda, Ardbeg.

      Se encontrar An Cuan Mór, compre um para mim também! rs

  2. Por falar em Islay, descobri no Paraguai um single extremamente barato e muito interessante, do qual nunca ouvira falar: McClelland’s. Você tem alguma informação sobre esse nosso amigo?
    Abraço

    1. Eles são uma empresa de blending de Glasgow, mas diferente dos engarrafadores independentes que sempre declaram o whisky de uma destilaria, por exemplo, Gordon & McPhail apresenta Macallan 2002/2014, a McCleland’s não declara o malte usado, mesmo porque deve ser um blending de maltes de algumas destilarias. Eles tem só quatro garrafas, cada uma representando uma região produtora da Escócia: Speyside, Islay, Highland e Lowland. Atualmente seu proprietário é o mesmo grupo dono da Bowmore. Portanto, o McCleland’s Islay deve ter alguns whiskys da Bowmore na mistura e, pelo preço, devem ser bem jovens. Abraço, Cesar.

  3. Estou com um desses em mãos. Comprei um Laphroaig 10 anos pelo MercadoLivre e o rapaz me enviou esse tal An Cuan Mor sem querer. Resolvi ficar com ele para experimentar. O vendedor topou. A minha surpresa foi que simplesmente achei o melhor whisky que provei, até então, da família Laphroaig. Achei tão incrível que fui procurar mais para comprar. Não achei, mas descobri este blog maravilhoso! Parabéns, meu amigo!!! Você ganhou um novo fã!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *