Fascinação – Glenfiddich 12 Anos

 

glenfiddich-12-anos-o-cao-engarrafado

Sabe, crescer é engraçado. Digo isso em parte por experiência própria mas, principalmente, por observar a querida Cãzinha. Para ela, até o mais trivial é fascinante. Já muitas vezes a surpreendi mesmerizada com coisas tão simples como o brilho de uma colher, um risco em um papel ou mesmo seu próprio cabelo.

A abordagem dela é de fazer inveja a qualquer pesquisador. Há certa curiosidade inconsequente, que – em muitos casos – lhe permite fazer coisas que me deixam absolutamente maluco. Como, por exemplo, cutucar as patas de uma barata morta, avaliar a consistência do cocô do cachorro e enfiar brinquedos de plástico na torradeira.

Talvez o que direi em seguida possa ter uma faceta pessimista. Mas não é isso. Na verdade – como diz todo pessimista – é uma simples constatação cristalina. À medida que vamos crescendo, cada vez menos nos fascinamos. Crescer, dentre muitas outras coisas, é trocar involuntariamente fascínio por experiência. E isso não é necessariamente ruim. Mas é também a razão pela qual muitas vezes escolho me acomodar no sofá com um copo na mão a conhecer um lugar novo com a Cã.

Há, no entanto, uma parte interessante sobre a experiência. Que é a de redescobrir coisas. Ver novamente aquele filme que você tanto gostava. Ou reler um livro, lido há mais de dez anos, e perceber nele uma profundidade completamente nova. A experiência enriquece a redescoberta, que dá espaço para uma fascinante surpresa.

glenfiddich12-2
Esse não vale.

Tive essa sensação há algumas poucas semanas, quando reexperimentei, após bons anos, o Glenfiddich 12 anos. Aquele, que fora um dos meus primeiros single malts, e que considerava conhecer muito bem, ainda que raramente o tomasse. Porém, ao contrário de minha expectativa, prová-lo novamente foi uma experiência completamente nova, sucedida pela mesma constatação que fiz daquela primeira vez. O Glenfiddich 12 anos continua excelente.

O Glenfiddich 12 anos talvez seja a escolha mais óbvia para aqueles dispostos a se fascinar no mundo dos single malts. Ele possui um preço bem convidativo e qualidade irrepreensível. É complexo para sua idade. Além disso, ele é praticamente onipresente. O Glenfiddich 12 anos está na prateleira do supermercado, na loja especializada e atrás do balcão naquele restaurante. E, também, muito provavelmente, no armário de bebidas da casa daquele seu amigo, ainda que ele nunca tenha dado a devida atenção àquela garrafa.

Esta onipresença não é difícil de explicar. Glenfiddich foi a primeira destilaria a engarrafar e vender internacionalmente seu single malt, na década de 1960. Este pioneirismo lhes rendeu frutos. Atualmente, é o campeão de vendas, quando o assunto é single malt. E o Glenfiddich 12 anos é, naturalmente, sua expressão mais vendida.

Ao contrário da tendência da indústria, que é a utilização de vapor, alguns alambiques em Glenfiddich ainda utilizam fogo direto como forma de aquecimento. O resultado é um destilado mais aromático, encorpado e oleoso. O fogo direto tem sido cada vez menos utilizado por aumentar bastante o custo de manutenção – e reduzir o tempo de substituição – dos alambiques.

A maturação do Glenfiddich 12 anos ocorre tanto em barricas de carvalho americano, que antes maturaram bourbon whiskey,como nas de  carvalho europeu, que continham vinho jerez. Após doze anos de maturação, estes whiskies são casados e por pelo menos mais 3 meses descansam em pequenos tonéis de 2000 litros para finalização.  A destilaria não divulga a proporção exata deste “casamento” de barricas, mas sentimos a assinatura Glenfiddich já no aroma adocicado, o que denota a predominância das barricas ex-bourbon.

Glenfiddich possui uma história interessante de pioneirismo. A destilaria pertence até hoje à família de seu fundador, William Grant. Fundada em 1887, ela foi inteiramente construída por William, que ganhara experiência como gerente da destilaria Mortlach. Veja bem, inteiramente construída por ele e, seus nove (eu disse nove) filhos e a esposa, Elizabeth. Este sim era um senhor que se mesmerizava pelo fascínio de sua prole.

Além de um reprodutor exemplar, William foi um cara empreendedor e ambicioso. Em 1892 – mais uma vez com o auxílio de um exército familiar – fundou sua segunda destilaria, há poucos metros da primeira. A também famosíssima The Balvenie.

Greve dos filhos de John Grant
Greve dos filhos de William Grant

Durante quase um século a produção de Glenfiddich foi dedicada aos blended scotch whiskies.  Como você já deve ter deduzido pelo sobrenome deste distinto senhor, a Grant’s. Sua expressão Family Reserve foi durante muitos anos o whisky mais vendido do Brasil.

Foi apenas em 1963, que Sandy Gordon, bisneto de William Grant, engarrafou o precioso líquido produzido por sua família em Glenfiddich, e levou para Nova Iorque para apresentar ao maior mercado dos blended scotch whiskies do mundo naquela época. Foi um sucesso total. Estava criada a hoje mundialmente conhecida categoria dos Single Malt Scotch Whiskies. O icônico formato triangular do recipiente, porém, foi introduzido somente em 1969.

No Brasil, uma garrafa do Glenfiddich 12 anos custa pouco mais de R$ 200,00 (duzentos reais). Além dele, a Casa Flora – sua importadora oficial – traz mais quatro expressões para o país. O 15 anos, 18 anos, 21 anos e 26 anos. As duas primeiras já revistas nestas páginas caninas.

O Glenfiddich 12 anos é um whisky que apela tanto para aqueles que estão na fascinante fase das primeiras descobertas no campo dos single malts, quanto para aqueles já mais experientes. Segundo os donos da destilaria e entusiastas da categoria é passagem obrigatória para que se entenda o caráter de um single malt e principalmente a personalidade de um whisky da região do Speyside. Ele é o tipo de single malt que merece ser revisitado, de tempos em tempos. Nem que seja somente para reafirmar uma experiência e novamente se fascinar.

GLENFIDDICH 12 ANOS

Tipo: Single Malt Whisky com idade definida – 12 anos

Destilaria: Glenfiddich

Região: Speyside

ABV: 40%

Notas de prova:

Aroma: Cítrico, com mel e levemente floral.

Sabor: Frutado, cítrico, com mel e nozes. O sabor vai tornando-se progressivamente mais apimentado.

Com água: A água reduz os sabores cítricos e de especiarias.

Preço: R$ 230,00 (duzentos e trinta reais)

6 thoughts on “Fascinação – Glenfiddich 12 Anos

  1. Como vai, Doutor?
    Cara, quando fui comprar meu primeiro Single Malt, optei pela expressão 15y, inclusive com sua preciosa ajuda haha.
    Busquei uma maior complexidade e consegui, sem dúvidas.
    Porém, acredito que Glenfiddich seja daquelas destilárias que são como os mestres em suas áreas, sejam elas literárias, artísticas, etc., ou seja, vale a pena conhecer tudo que ela tem a oferecer.

    Grande Abraço!

    1. O portfólio da Glenfiddich é bem variado mesmo! Vale a pena experimentar todos. Meus preferidos são o 15 e o 21 anos (Rum Finish). Mas note que foi o 18 que me fez começar a gostar de whiskies. Então bem, experimente o portfólio inteiro. rs

  2. Adquiri essa semana esse whisky e fiquei encantado com o sabor. É totalmente diferente dos que costumo tomar. Ballantines, Jack daniels, jameson. O sabor e muito mais “leve”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *