Smokin’ Bob Negroni – Negroni Week

(foto: Tales Hideki)

Uma noite de inverno em Oakland, em 1905.  Frank Epperson, um garoto de onze anos de idade, esquece um copo com água, refresco em pó e um palitinho de misturar do lado de fora de sua casa. Naquele momento, Frank não fazia a menor ideia do que acabara de criar.

No dia seguinte, o menino encontra seu refresco congelado, com um conveniente palito espetado, perfeito para manipulação. Nascia o primeiro picolé do mundo. O próprio Epperson, alguns anos mais tarde, tratou de patentear aquela sua serendipidade.

Um século depois, a criação de Epperson está no mundo todo. E apesar de algumas curvas erradas – as paletas mexicanas e aquele negócio comprido e roliço de iogurte, por exemplo – jamais saiu de moda. É como o Negroni. Quase um século de vida e em perfeita forma.

Volta, que deu ruim.

Aliás, o negroni foi criado também de uma forma bem despretensiosa. Sua história é contada no livro Sulle Tracce del Conte: La Vera Storia del Cocktail Negroni, de Lucca Picchi, bartender do Caffe Rivoire, localizado em Florença, na Itália.

De acordo com o livro, o coquetel foi criado em 1919 no Bar Casoni, também em Florença, quando o conde Camillo Negroni pediu ao bartender Forsco Scarselli que lhe preparasse um Americano, mas substituísse a água com gás por gim. O conde não imaginava que teria acabado de inventar um dos maiores clássicos da coquetelaria. Mas foi justamente o que aconteceu.

Atualmente o coquetel é tão famoso que há até uma semana dedicada a ele. A Negroni Week, apresentada pela Campari e Imbibe Magazine. A semana foi lançada em 2013 e é anual. Neste ano de 2018, ela aconteceu no Brasil de 4 a 10 de junho. Naquele período, os bares participantes criaram variações da receita do Negroni, e parte do valor arrecadado com a venda destes drinks foi revertida para instituições de caridade.

Inspirado pela semana e a pedidos deste Cão, o professor e bartender Rodolfo Bob, do Axado Bar e proprietário do site O Bar Virtual, criou uma versão do coquetel. O Smokin’ Bob Negroni. Assim, queridos leitores, prepara i tuoi quaderni, e tomem nota. É um negroni que leva o único ingrediente que seria capaz de melhorar um coquetel mitológico destes. É claro que estou falando de whisky. E do melhor tipo – o defumado, obviamente.

SMOKIN’ BOB NEGRONI

INGREDIENTES

  • 1 dose de gim
  • 1 dose de vermute (Bob usou Antica Formula)
  • 1 dose de campari
  • 1/2 dose de licor de elderflower (St. Germain)
  • 1/2 dose de Laphroaig Select (você pode tentar substituir por outro whisky defumado. Mas tenha em mente que algo mais enfumaçado dominará o coquetel. Então reduza a quantidade)
  • Flor de sal
  • pétalas de flor desidratada (vou deixar isso aqui como opcional…)
  • parafernália de costume para mexer (bailarina, mixing glass etc.)
  • copo baixo
  • gelo

PREPARO

  1. Misture os ingredientes líquidos (gim, vermute, campari, St. Germain e Laphroaig) em um mixing glass com bastante gelo.
  2. Desça a mistura em um copo baixo, com gelo (de preferência, um gelo grande).
  3. salpique o sal e as pétalas (se decidir usá-las) sobre o gelo. Vá com calma no sal, campeão. Lembre-se que ele derreterá o gelo.

2 thoughts on “Smokin’ Bob Negroni – Negroni Week

  1. Preciso dizer que esta versão é pra mim, mestre?
    Sempre tive curiosidade de provar. Imagine agora. hahaha

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *