World (Whisky) Martini Day

World Martini day

Dia 19 de junho foi o World Martini Day. E ainda que Martini não seja whisky, é um coquetel bem respeitável. Prova disso são seus admiradores. Apenas para citar alguns, temos James Bond, Winston Churchill, Homer Simpson, Frank Sinatra e o comediante americano George Burns. Este último tem uma frase excelente, que, em uma tradução livre, seria algo como “eu nunca pratico corrida. Me faz derrubar meu Martini”.

Adoro pretextos comemorativos
Adoro pretextos comemorativos

O dia, além de ser um tributo a um dos coquetéis mais famosos da história – e muito possivelmente o mais famoso do mundo do cinema – é uma oportunidade para que bares e bartenders, sejam eles profissionais ou amadores, apresentem suas criações e releituras do tão famoso drink. Talita Simões, consultora e bartender do restaurante Side, em São Paulo, por exemplo, criou um Unusual Martini, com vodka, vermutes e até bitters de chocolate.

E como um bom fã de James Bond, Winston Churchill e, principalmente, Homer, este Cão não poderia deixar de fazer sua contribuição. Então, meus caros, sentem-se e peguem seus caderninhos, porque aí vai a primeira lição de mixologia à la Chien embouteillé. Usando whisky, óbvio:

SMOKED MARTINI

INGREDIENTES:

3 doses de Vodka (este Cão usou Belvedere)

½ dose de Whisky defumado (de preferência um defumado seco, como Ardbeg 10 anos)

Laranja – opcional

PREPARO

Encher um mixing glass (pode ser qualquer copo grande e baixo, se você não tiver um mixing glass – vamos manter a frescura em um nível administrável aqui) com gelo. Colocar as três doses de vodka e meia dose de whisky defumado. Mexer, com cuidado, com uma colher bailarina (ou uma colher pequena) por alguns segundos.

Com a ajuda de um coador ou strainer, derramar o conteúdo (menos o gelo) em um copo de Martini, de bordas largas.

Se preferir adicionar um aroma cítrico discreto, descasque a laranja, e coloque uma pequena tira da casca dentro do copo.

Pronto. Agora você já pode se juntar a grandes nomes da história e da ficção com uma das melhores – e mais simples – receitas de Martini da história. E nem precisa sofrer do arrependimento que acometeu Humphrey Bogart, quando disse “Eu nunca deveria ter abandonado o whisky pelo Martini”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *