Arran Machrie Moor – O Cão Defumado

Tendo nascido numa época que predatava o uso indiscriminado da internet, vi minha infância afligida por muitas dúvidas de grande relevância. Uma delas – que me atormentava toda vez que tomava café da manhã – era: quem, afinal, estava representado na caixa da farinha Quaker? E outra indagação ainda mais angustiante, mas da mesma natureza: quem era o simpático velhinho do luminoso do KFC?

Se pudesse pesquisar essas coisas online, seria fácil. Saberia que o distinto senhor do frango frito é o Coronel Sanders, importante personagem da história norte-americana. E que o – tampouco jovem – homem da farinha de aveia Quaker é, na realidade, ninguém. Ele fora desenhado de acordo com a fé dos Quaker, para representar os valores de honestidade, integridade, pureza e força. Todo esse conhecimento estaria na ponta de meus dedos, bastasse uma rápida pesquisa pela Internet. Mas não. Tive que esperar a democratização da tecnologia para aplacar minha aflição indagatória.

E se ele é Mercurio, cadê o capacete com asinhas?

Recentemente me vi mais uma vez curioso sobre a embalagem de algo. Desta vez, um whisky. O Machrie Moor, expressão defumada da destilaria Arran, localizada na ilha homônima. É que o whisky possui um simpático cão ilustrado em seu rótulo. Uma imagem bonita, mas que me parecia um pouco desconexa. Afinal, qual seria a relação entre um cachorro e um whisky defumado? Porém, desta vez, graças ao avanço tecnológico, minha curiosidade foi rapidamente saciada.

Antes de avançar e responder à pergunta, porém, deixe-me falar um pouco sobre o whisky. O Arran Machrie Moor é um single malt sem idade definida, engarrafado a 46% de ABV. Seu aroma é claramente defumado, marítimo e um pouco medicinal. O sabor é defumado e cítrico, com final longo e enfumaçado. É um whisky perigosamente agradável. Se não estivesse preso à coleira da moderação, poderia facilmente beber meia garrafa em uma noite.

Os Machrie Moor são edições especiais anuais. A garrafa provada para este post é a do lote (batch) no. 8, de 2017. Ela é uma de 18.300 garrafas produzidas naquele ano. Isso é importante. Ainda que o nível de defumação tenha permanecido igual, houve certas mudanças na composição dos lotes mais novos, que foram mais bem recebidos pelo mercado do que os primeiros.

A Arran é uma destilaria bastante jovem. Ela foi fundada em 1995 por Harold Currie, um ex-diretor da Chivas Regal. Porém, apesar da juventude, é uma destilarias com portfólio mais extenso da Escócia. Há, por exemplo, single malts com idade declarada, como o 10, 14 e 18 anos. E também alguns sem idade definida, como Lochranza e Quarter Cask. Existe também uma linha com finalizações especiais, em barricas de vinho jerez, vinho do porto e sauternes. E existem, claro, os defumados – dos quais o Machrie Moor faz parte.

Harold (fonte: scotchwhisky.com)

Aliás, vamos falar do nome. O Machrie Moor foi batizado em homenagem a um depósito de turfa – um peat bog – localizado na costa oeste da ilha de Arran. Lá estão alguns círculos de pedras celtas, datadas da era do bronze (as famosas standing stones). Um destes círculos é chamado Fingal’s Cauldron Seat, onde uma das pedras apesenta um orifício. De acordo com o folclore de Arran, foi nesta pedra perfurada que o gigante Fingal prendeu seu mitológico cão Bran, enquanto aproveitava uma nutritiva refeição no centro do círculo.

E aí está. O cachorro estampado no rótulo do Machrie Moor é Bran. Um cão de caça pertencente à mitologia do povo celta. Segundo seu próprio mito, Bran fora um cachorro gerado do ventre de uma humana, e, por isso, herdara a inteligência (que hoje em dia anda em falta) de nossa espécie. Sua rapidez de raciocínio e habilidade para caça somente se equiparavam a sua lealdade a Fingal.

Assim, se você quer um whisky defumado e cítrico, mas com excelente drinkability, não é necessário se angustiar por anos a fio sem uma resposta definitiva. Tampouco aguardar que uma nova tecnologia – ou uma antiga – lhe dê a resposta. A partir de agora, você já pode ficar offline. O Arran Machrie Moor é seu whisky.

ARRAN MACHRIE MOOR

Tipo: Single Malt sem idade declarada (NAS)

Destilaria: Arran

Região: Higlands (Islands)

ABV: 46%

Notas de prova:

Aroma: fumaça, frutas cítricas.

Sabor: discretamente frutado, com abacaxi. Predominantemente defumado e levemente salgado.

Preço: R$ 351,00 na importadora oficial, a www.lojadewhisky.com.br

5 thoughts on “Arran Machrie Moor – O Cão Defumado

  1. Gosto bastante de mitologia e talvez o senhor tenha notado que gosto de whisky hahaha
    Praticamente uma compra obrigatória, mas acredito que vou no CS. Seria o meu primeiro, aliás.
    Abraço.

  2. Grande mestre Cão!!! Preciso dizer primeiramente que sou um grande fã do seu site. Valho-me dos seus artigos sempre que me surgem dúvidas etílicas (praticamente como uma Constituição de Whiskys). Desta vez gostaria de seu auxílio para resolver um difícil impasse. Sou grande fã desse néctar dos deuses chamado Whisky, já tendo me aventurado pelos frutados e encontrado meu grande amor nos bourbons, tendo o Makers Mark como um dos favoritos, daqueles que você compra outra garrafa quando a sua está na metade. Como meta de 2021 resolvi agora desbravar os defumados e para isso gostaria de usufruir um pouco de seus conhecimentos. Estou entre pegar esse Arran ou um Laphroaig Select (ambos na mesma casa de preço, o que torna o impasse ainda mais árduo). Qual deles você recomendaria??

    1. Olá Samuel, tudo bem? Olha, os dois são bem diferentes. O Arran é mais doce e delicado, o Laph é mais defumado e complexo. Eu – PRO MEU GOSTO – prefiro Laphro. Mas são whiskies diferentes para momentos distintos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.