Chivas 25 anos – Arquitetura Orgânica

Menos é mais somente quando mais é demais“. A máxima, quase um trava-línguas, é de Frank Lloyd Wright, e uma provocação a Mies van der Rohe e a Bauhaus.

O renomado arquiteto acreditava que a forma deveria acompanhar a função. Wright também dizia que cada projeto deveria ser individual, de acordo com sua localização e sua finalidade. As edificações projetadas por Wright são sofisticadas e belas, mas de uma sofisticação orgânica, quase natural. É como se fizessem parte do ambiente, e dele tivessem nascido e evoluído.

Uma de suas obras mais célebres é o museu Guggenheim, em Nova Iorque. Ele foi projetado e construído entre 1943 e 1959 – seis meses após o falecimento de Wright. Linhas infrequentemente retas e uma rampa que lhe serve de espinha dorsal – e que também permite que o visitante vá, aos poucos, experimentando e descobrindo o prédio – o fazem incrivelmente impactante.  Até hoje o Guggenheim continua como um dos mais expressivos prédios da metrópole, ao mesmo tempo orgânico e impactante para sua localização.

Se fosse um whisky, o museu Guggenheim provavelmente seria o Chivas Regal 25 anos. Sofisticado, mas ao mesmo tempo equilibrado e harmônico. E, assim como o museu, com seus alicerces fortemente fincados no solo da maior metrópole americana – Nova Iorque.  O blend original fora criado em 1909 pelo master blender Charles Howard, e voltado para a alta sociedade daquela cidade. Com alto percentual de single malts, a ideia da marca era oferecer uma experiência mais complexa, sofisticada e elegante seus exigentes consumidores.

O blend original

Por um breve período, o Chivas Regal 25 anos – muitas vezes referido como o primeiro scotch whisky de luxo do mundo – foi um enorme sucesso. Porém, em 1914, por conta da Primeira Guerra Mundial, as rotas de exportação para os Estados Unidos foram comprometidas. E a Chivas Regal, que encontrara no mercado norte-americano sua maior base de consumidores, deixou de exportar seu whisky.

O atual Chivas 25 anos é um tributo àquela primeira expressão da Chivas Regal, que também possuía um quarto de seculo de maturação. Noventa e oito anos depois, em 2007, a Chivas Regal relançou aquela que teria sido sua mais sofisticada e célebre expressão. Seu evento de lançamento não poderia ter ocorrido em outro lugar senão, claro, Nova Iorque. A cidade que lhe alçou à fama internacional.

O  responsável pela composição do atual Chivas Regal 25 anos foi Colin Scott, atual master blender da Chivas Regal. Aliás, Colin trabalha para a marca desde 1973, e se tornou master blender em 1989. Incrivelmente, sua trajetória na Chivas Regal é mais longeva até mesmo do que sua luxuosa criação.

O coração do atual Chivas Regal 25 anos é o single malt Strathisla. A destilaria homônima, onde é produzido, é uma das mais antigas da Escócia, e passou a desempenhar um papel central nos blends da marca ao ser adquirida pela Seagram’s, em 1950. Localizada na região de Speyside, ela é também o lar espiritual da Chivas Regal. Seus whiskies são extremamente aromáticos, e possuem sabor frutado, floral e de especiarias. Nas palavras de Colin Scott, “este clássico single malt de Speyside é profundamente frutado, com uma gama de sabores de nozes e flores, e é o coração de todos os blends da Chivas Regal

Colin Scott no lançamento de uma edição limitada do Chivas Regal 25, em Dubai.

Sensorialmente, o Chivas 25 anos é delicado e floral e quase organicamente equilibrado. Nenhuma nota se sobressai de forma artificial. Há um certo sabor de malte, equilibrado pela madeira, que traz nozes e frutas vermelhas. O final é longo e remete a anis e frutas em calda. E por mais difícil que seja declarar isto, a defumação é imperceptível – se existir – e não faz a menor falta neste blend.

O Chivas Regal 25 anos foi extremamente bem recebido, tanto pelo público quanto pela mídia especializada. Jim Murray, em sua Whisky Bible de 2010, lhe atribuiu 95 pontos, elegendo-o como o melhor blended scotch whisky com idade superior a dezoito anos. Além disso, o whisky recebeu medalha dupla de outro na San Francisco World Spirits Competition em 2013 na categoria de Blended Scotch, e prata na International Wine & Spirits Competition de 2017 na categoria de blends de luxo.

No Brasil, uma garrafa do Chivas Regal 25 anos custa em torno de R$ 1.900,00 (mil e novecentos reais). Nesta faixa, é um exercício de futilidade falar sobre custo-benefício. O que se compra – e o que se recebe com louvor – é a exclusividade, o refinamento e a sofisticação. Assim como o Guggenheim museum somente poderia ter sido construído em Nova Iorque, o Chivas Regal 25 somente poderia ter nascido da Chivas. Uma marca com centenária experiência no mercado de luxo. Os criadores do primeiro blended whisky de luxo do mundo.

CHIVAS REGAL 25 ANOS

Tipo: Blended Whisky com idade definida – 25 anos

Marca: Chivas Regal

Região: N/A

ABV: 40%

Notas de prova:

Aroma: floral e amadeirado, com amêndoas e alcaçuz.

Sabor: suave e equilibrado, com frutas vermelhas, amêndoas, madeira. Poucas especiarias. Final longo e progressivamente mais adocicado, com mais alcaçuz.

Com água: A agua torna o whisky menos adocicado.

Preço: R$ 1.900,00 (mil e novecentos)

6 thoughts on “Chivas 25 anos – Arquitetura Orgânica

  1. Prezado. Sem querer abusar e tampouco que faça “propaganda gratuita”, mas seria interessante informar onde encontrar esse é outros whiskies pelo preço informado. Numa pesquisa rápida o preço mais barato que encontrei desse rótulo foi de 3098 reais. Parabéns pelo trabalho.

    1. Fala Lucas!

      Cara, esse negócio de colocar os links é um problema. Porque o blog perde a imparcialidade, e acabo sendo responsável por indicar um lugar que talvez tenha preço desfavorável ou que não entregue na região do confrade. Por isso raramente indicamos.

      Para eventos de degustação, costumamos comprar nossos whiskies na lojadewhisky.com.br ,- mais por conta da rapidez de entrega e da diversidade incrível de portfólio.

    2. Vendi o meu por 1800 no ML, depois descobri que foi o mais barato mesmo, além dele só esses anúncios malucos de mais de 3mil.
      Você encontra ainda por preço razoável (menos de $400) em free-shop por ai, vi essa semana vendendo no Duty Free do aeroporto de Montevidel no Uruguai.
      O ideal é vc comprar em viagem ou tentar encomendar com algum amigo.

  2. Caro mestre, Chivas tem um valor especial para mim, conforme já conversei com o senhor.
    Este está fora das minhas possibilidades, mas fiquei balançando pelo 15y.
    Grande abraço e parabéns pelas brilhantes amarrações textuais hahaha

  3. Grande Cão, parabéns, novamente, pelo incrível trabalho: páginas de pura informação etílica!
    Uma dúvida, o que você acha do Chivas Century of Malts? Vale a pena ter na adega?
    Um grande abraço e parabéns pelo blog

    1. Renato, acredite – NUNCA EXPERIMENTEI! Mas já ouvi falar bem, que é um whisky leve, mas complexo e equilibrado. Eu investiria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *