Drops – Aultmore 18 anos

A Escócia possui muitas destilarias. Algumas delas são amplamente conhecidas, como Ardbeg, Laphroaig, Macallan, Glenfiddich e Glenlivet. Estas brilham com single malts já bastante renomados e conhecidos até mesmo do público que não é assim, tão fascinado por whiskies.

Outras, porém, não são tão conhecidas. E sair da obscuridade para cair nas graças do público não é exatamente uma tarefa simples, ainda que, certas vezes, aconteça. É o caso da Mortlach, que adquiriu fama com seu Flora & Fauna 16 anos, a ponto de ser reposicionada pela Diageo – sua detentora – como um malte super premium, precificado ombro a ombro com The Macallan.

Às vezes é preciso um pouco mais do que um bom malte. Um empurrãozinho do pessoal de marketing, por exemplo, ajuda bastante. E aí é que está o Aultmore. Mais especificamente, o Aultmore 18 anos. O Aultmore era – quer dizer, ainda é – um malte bastante usado nos blended whiskies da Bacardi, como o Dewars, mas que não aparecia muito em voo solo. Até que aquela resolveu que o destacaria também como um single malt.

Reunindo outras destilarias sob seu comando, a Bacardi criou um grupo com um nome bastante modesto. Os  The Last Great Malts of Scotland (os últimos grandes maltes da Escócia), formado por Aultmore, Glen Deveron, Craigellachie, Aberfeldy e Royal Brackla. A cada um deles foi dada uma certa personalidade e identidade visual bastante próprias. Há mais de uma expressão de cada uma das destilarias. O portfólio da Aultmore, por exemplo, além do ora comentado Aultmore 18 anos, conta com um 12, um 21 e outro 25 anos.

O grupinho

A Aultmore está localizada em Keith, Banffshire, bem no coração da região de Speyside. A destilaria foi construída em 1895 por um cavalheiro chamado Alexander Edward, outrora proprietário também da Benrinnes. Ela foi vendida para a John Dewar’s & Sons em 1923, posteriormente adquirida pela United Distillers – que mais tarde tornou-se a Diageo – em 1987. Por fim, terminou nas mãos da Bacardi.

A garrafa do Aultmore já vêm com quase tudo que você precisa saber sobre o malte. Ela diz que a água utilizada pela destilaria provém de uma fonte conhecida como Foggie Moss, que passa por campos de turfa. Apesar disto, o Aultmore 18 é bastante adocicado e delicado, e não há qualquer traço de defumação. Reza a lenda – ou talvez o marketing – que apesar de pouco conhecido, o whisky era bastante consumido pelos pescadores de Buckie, que se referiam a ele como “uma dose da estrada de Buckie”.

O Aultmore 18 anos é claramente distinto de seus irmãos já revistos por aqui – o Craigellachie 13 anos e o Royal Brackla 16 anos – e perfeito para aqueles que apreciam um whisky leve e bastante floral. Se você gosta de maltes delicados, ou se é um fã dos Dewar’s, este desconhecido certamente lhe agradará.

AULTMORE 18 ANOS

Tipo: Single malt com idade definida (18 anos)

Destilaria: Aultmore

Região: Speyside

ABV: 46%

Notas de prova:

Aroma: Floral, cítrico, ervas (as lícitas…).

Sabor: Herbáceo, levemente cítrico. Floral. Final médio e floral.

Disponibilidade: Duty Free de embarque internacional/lojas internacionais

 

 

4 thoughts on “Drops – Aultmore 18 anos

  1. Demorei pra responder sobre o Craigellachie. Provei e adorei. Tenho gostado muito de whiskies diferentes. É difícil algo que me cause estranhamento.
    Achei ele um whisky com personalidade. Diferente, mas muito bom.

    Agora fiquei curioso com o Aultmore. Tenho percebido que tenho um paladar bem abrangente para whiskies. Meu primeiro favorito foi o Glenmorangie Nectar D’or, a delicadeza em forma de bebida. Depois passou pelo xerez do Macallan, turfados, whiskies mais complexos como Highland Park e Springbank. Bom saber que tem um mundo de opções.
    Só ta faltando o dinheiro e a acessibilidade 😉
    Quem sabe na próxima viagem…

  2. O comentário sobre o aroma foi genial, mestre hahaha…
    Acredito que apesar da falta de modéstia, a Bacardi não mentiu, qd montou sua seleção. Me parecem tds mto interessantes.

    Grande abraço!

    1. Sim, sim, e são legais mesmo. Mas não são os últimos grandes maltes também, né? Rs…. menção especial para o querido Royal Brackla e para o interessantíssimo Craigellachie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *