Cinco cervejas para um apaixonado por whisky

Billy Carter, irmão do ex-presidente dos Estados Unidos, Jimmy Carter, disse uma vez que não há algo como uma cerveja ruim. Algumas são apenas melhores do que outras. Já o poeta Henry Lawson escreveu que a cerveja faz você se sentir do jeito que você deveria sentir sem cerveja. Já Homer Simpson, o pensador animado norte-americano, indagou se whisky conta como cerveja. Bem, devo dizer que as duas primeiras declarações funcionam perfeitamente também para whisky. E em resposta ao questionamento de Homer, devo dizer, com pesar, que sim. Whisky conta como cerveja. E mais, whisky não apenas conta, como é cerveja. Cerveja destilada. Quer dizer, ao menos a maioria deles. Se você não sabia disso, leia aqui. Isso me leva […]

Drops – Dádiva Odonata 2016

Talvez você não tenha acompanhado a história. Mas há uns meses atrás este Cão Engarrafado fez algo que jamais imaginaria. Em parceria com a Cervejaria Dádiva, lançou uma cerveja. Mas não qualquer cerveja. Uma Russian Imperial Stout. Uma Russian Imperial Stout maturada em barricas de single malt das highlands escocesas. Batizada de Odonata #5, a cerveja ficou absolutamente incrível. E olha, isso até pode parecer um texto autopromocional meio esquisito e constrangedor, mas não é não. É que o mérito é todo da Dádiva. Mesmo antes do lançamento da minha cerveja, acompanhei de perto a cervejaria. E não havia um rótulo sequer que me decepcionasse. Mergulhei na leveza amarga da Venice Beach. Passei perto de um sugar rush com o […]

Dádiva Odonata #5 – Nossa própria cerveja maturada em barris de single malt!

Quando comecei a escrever o Cão Engarrafado, não sabia muito o que havia pela frente. Mas imaginava algumas coisas. Previa que – se tudo desse certo – em algum ponto do percurso guiaria alguma degustação de whiskies. Imaginava também que, invariavelmente, conheceria muita gente. O que não é necessariamente bom, porque como uma vez disse Sartre, o inferno são os outros. Sabia, no entanto, que – em certos casos excepcionais – teria contato com gente bacana. Tinha certeza de que descobriria uma centena de maltes apaixonantes, e provaria outros que não seriam muito além de medíocres. Sabia que beberia um pouco demais e gastaria além da conta. Em meus delírios mais sofisticados, antevia que poderia elaborar a carta de whiskies […]