Sobre Adversidade / O Cão Econômico 1 de 3 – Glen Grant

glengrant

John Lennon uma vez disse que a vida é o que acontece quando se está ocupado fazendo outros planos. Já William Cowper disse que a variedade é o tempero da vida. É verdade. Se juntarmos os dois, teremos que o verdadeiro tempero da vida é a infinidade de coisas que podem acontecer enquanto fazemos outra coisa.

A vida é o que acontece quando você está pronto para dormir, mas pisa nas necessidades que seu cachorro fez no corredor, em sinal de protesto por não o ter levado para passear. Ou quando você está refletindo sobre o que vai beliscar, nu, na frente da geladeira, e ouve sua sogra entrando pela única porta que separa a cozinha do quarto de sua casa. Ou quando você acabou de colocar sua filha no berço, e chuta uma boneca que começa a cantar a música do Frozen. Ou ainda quando você já terminou, mas acabou de descobrir que sua esposa usou todo o papel higiênico e não o repôs.

Talvez fosse mais fácil passear com o cachorro, usar uma bermuda, guardar os brinquedos e checar com antecedência o lugar do papel. Mas a verdade é que o imprevisto é a especiaria da vida. Seu tempero secreto. O ingrediente que nos tira da zona de conforto. Na maioria das vezes, contra nossa vontade.

glengrant1
Pimenta no ** dos outros.

Foi isso que aconteceu comigo na semana passada, quando planejava os próximos textos que colocaria neste blog. Planejava rever algum bom single malt. Algo da série O Cão Sofisticado. Mas meus planos se desintegraram em uma névoa espessa com cheiro metálico quando um transformador da rua explodiu, consequentemente queimando minha máquina de lavar e televisão da sala.

As coisas pioraram quando fui informado que os eletrodomésticos estavam além do reparável. Então, me vi mais uma vez obrigado a rever meu orçamento alcoólico. E por conta disso, meus caros, por conta desta pitada de pimenta do reino em minha existência, farei novamente três posts sobre três whiskies abaixo de cem reais. Mas dessa vez começarei com coisa fina. Um single malt. Falarei do Glen Grant.

É seguro dizer que o Glen Grant é, sem nenhuma sombra de dúvida, o melhor single malt abaixo de cem reais. Mesmo porque ele é o único. Ele é um whisky leve, extremamente bebível, com aroma de baunilha e sabor adocicado e frutado. E apesar de não ser muito complexo, é um single malt bem agradável.

Tudo na Glen Grant contribui para a leveza de seu whisky. Seus washbacks (tanques de fermentação) são feitos de madeira de pinho, e não de metal. O pinho absorve mais calor durante o período de fermentação, contribuindo para a suavidade do single malt. Muitas destilarias, entretanto, utilizam tanques feitos de aço inoxidável, o que reduz muito o custo de manutenção.

Além disso, os alambiques da Glen Grant são bastante altos, fazendo com que apenas as partículas mais leves atinjam seu topo, durante o processo de destilação. Além disso, a Glen Grant é uma das únicas destilarias que utiliza purificadores em seus alambiques de primeira e segunda destilação. Estes fatores contribuem para que o whisky se torne bastante leve e agradável para a maioria dos paladares.

Para os mais afeitos à ciência, os purificadores funcionam como pequenos condensadores, que fazem com que uma parte dos vapores decorrentes da destilação condensem, retornando ao alambique, para que sejam re-destilados. Mais uma vez, como as destilarias escocesas não têm muito interesse em divulgar fotos de suas instalações e segredos industriais, aí vai uma bela obra de arte, orgulhosamente elaborada por este canídeo, para seu deleite:

 

Não é um disco voador. É um alambique.
Não. Não é um disco voador. Nem um sombrero. É um alambique.

A maturação do Glen Grant ocorre em barricas de carvalho americano que antes maturaram Bourbon whiskey. Apesar de não haver idade no rótulo, pode-se notar que é um whisky jovem. O álcool ainda é bastante aparente, apesar de não ser agressivo. Tipo a nudez na frente da geladeira.

Assim como metade de tudo que existe na Escócia, a destilaria, localizada em Speyside, foi fundada em 1840 por alguém cujo sobrenome era Grant. James Grant, no caso. James passou o negócio para seu filho, também James. Depois a história fica um pouco complicada. Em 1972, a destilaria foi comprada pela Longmorn-Glenlivet e Hill Thompson & Co, que, por sua vez, foi comprada pela Seagram’s. Mas em 2001 a Seagrams foi adquirida pela Diageo e pela Pernod Ricard, que a dividiram. A Glen Grant então ficou com a Pernod Ricard, que, por sua vez, a vendeu para Davide Campari. E apesar desta verdadeira quadrilha (veja Drummond) de mergers & acquisitions, a Glen Grant permaneceu com o nome de seu fundador. Um nome raríssimo. Grant.

No Brasil, uma garrafa do Glen Grant custa em torno d R$ 95,00 (noventa e cinco reais). Apenas cinco reais abaixo de nosso limite orçamentário. E ainda que, em termos de sabor e aroma, o Glen Grant se aproxime bastante de um bom blended whisky, seu preço torna-o uma opção quase irrecusável para aqueles que querem experimentar um single malt, mas sem comprometer valores com mais de dois dígitos.

Para ser sincero, o Glen Grant não é o melhor single malt que já experimentei. Mas também está bem longe de ser o pior. Entretanto, mesmo que você não vá morrer de paixão por ele, é também difícil que não vá gostar. Ele é uma aposta absolutamente segura, com retorno certo. Porque o imprevisto até pode ser o tempero da vida. Mas às vezes, tudo que queremos é segurança.

GLEN GRANT

Tipo: Single Malt sem idade definida (NAS)

Destilaria: Glen Grant

Região: Speyside

ABV: 40%

Notas de prova:

Aroma: compota de frutas, baunilha.

Sabor: frutado, doce, com clara baunilha. Final médio e adocicado.

Com água: A água ressalta o sabor doce e a baunilha. Talvez seja um whisky que funcione melhor puro.

Preço: R$ 95,00 (noventa e cinco reais)

14 thoughts on “Sobre Adversidade / O Cão Econômico 1 de 3 – Glen Grant

  1. Excelente whisky, provei e aprovei. Mto bom, leve, saboroso. Aqui em uberaba, mg ele custa R$ 75,00. Sempre presente em casa. Parabéns pela matéria. Valeu

  2. Sério que tudo isso aconteceu com você? A da geladeira foi demais.
    Eu sempre gosto de experimentar whiskies diferentes, mas o Glen Grant é o único que compro outra garrafa logo que uma acaba.

  3. Conheço e é verdade o que disse. E uma pena que não dá para beber com gelo pois é um bebida muito suave e o gelo iria estragar.

  4. Olá Cão!

    Vi que fez um post tbém com o finest da galinha, a pergunta que não quer se calar kkk qual dos dois vc gostou mais? Glen Grant ou Famous Grouse

    1. Antonio, boa pergunta. Acho que gosto até um pouquinho mais do “whisky da galinha”, mas os dois são bem decentes para a faixa de preço deles!

    1. Joaquim, veja lá na lojadewhisky.com.br . Eles devem estar entre importações, o que não facilita muito a tarefa de encontrar uma garrafa. Em SP, vimos no Varanda das Frutas e St. Marché recentemente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *