Suntory Roku Gin – Filosofia oriental

A estética e a cultura japonesa estão intimamente refletidas em sua linguagem. Os japoneses possuem palavras simples que definem conceitos incrivelmente complexos. Por exemplo, wabi-sabi, que define a apreciação das imperfeições de tudo que é natural. Ou omotenashi – que poderia ser traduzido como hospitalidade. É a virtude de antecipar as necessidades dos outros e atendê-las. A tradição de certos restaurantes japoneses de entregar uma toalhinha quente e úmida para o comensal antes da refeição é baseada nesse princípio.

Há umas palavras bem específicas, também. Como tsundoku, que define a tendência de certa pessoa comprar e colecionar mais livros do que consegue ler. É quando a sede de conhecimento supera o tempo disponível. Feliz, ou infelizmente, não há nenhuma palavra que se aplique ao irresistível impulso de comprar dezenas de garrafas de whisky sem nem ter fígado ou tempo para bebê-las.

Que é um jeito bonito de dizer acumulador.

E há também Shun – a filosofia de se apreciar certo prato ou bebida em sua estação do ano certa, e somente quando estiver na epítome de seu sabor. E foi com base neste conceito e em omotenashi, a hospitalidade, que a House of Suntory criou o gim Roku, que acaba de chegar ao nosso país.

O Roku é o primeiro gim da lendária Suntory, a maior – e primeira – produtora de whisky do Japão. A mesma responsável por maravilhas como o Suntory Hibiki, Yamazaki e Hakushu. Ele foi lançado em 2017 por lá, mas somente chegou ao Brasil recentemente. Seu nome é traduzido como “seis”, em japonês. E não é necessário ter um poder de dedução sobre-humano para observar a referência ao número. Ela fica óbvia quando examinamos a garrafa, que é hexagonal e decorada com alguns dos botânicos usados no processo.

Mas a simbologia não está presente apenas na garrafa. O Roku Gin utiliza quatorze botânicos. Seis deles, japoneses, que simbolizam as quatro estações do ano – justamente com base em Shun. Folhas e flores de cerejeira (sakura) para a primavera, chás senchea e gyokuro para o verão, pimenta sansho para o outono e casca de yuzu – aquele limãozinho japonês – para o inverno. Além deles, há também, claro, botânicos tradicionais na produção de gim, como o obrigatório zimbro, bem como cascas de laranja, limão, coentro e canela. Os botânicos são destilados em quatro destiladores diferentes, para garantir que cada grupo mantenha suas características mais vivas.

– A produção do Roku Gin acontece em uma destilaria localizada em Kaigandori, Osaka, pertencente à Suntory – bem próximo à Yamazaki, onde é produzido o maravilhoso sigle malt homônimo. O espaço também é conhecido como o “Atelier de Bebidas da Suntory“. Lá são produzidos diversos outros destilados do portfólio da empresa japonesa.

O atelier

Sensorialmente, o Roku é um gim marcante, que funciona melhor como personagem principal do que coadjuvante em coquetéis. O álcool é elegante e bem integrado, e seu perfil pende para o cítrico, com o amargor do zimbro e a pimenta trazendo força. No gim tônica, o Roku ficou bem interessante, mas foi no dry martini que – na singela opinião deste canídeo – o destilado se encontrou.

Você não precisa ser um tsundoku de garrafas. Mas, meu conselho, é que seu exerça seu “auto” omotenashi, e prove o Roku. É um gim que certamente irá surpreendê-lo. Por sorte, beber um belo gim é um hábito que podemos fazer o ano inteiro.

ROKU GIN

Tipo: Gin
Marca: Suntory
País/Região: Japão – N/
ABV: 46%
Idade: N/A

Notas de prova:

Aroma: floral e levemente cíttrico. Canela
Sabor: Cítrico e amargo, com laranja, limão, canela e coentro. Há um floral de fundo muito interessante.

5 thoughts on “Suntory Roku Gin – Filosofia oriental

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *