Whiskies para comprar no Duty Free – Julho 2019

Este é um post sazonal, que já teve cinco edições. Depois, leia a primeirasegundaterceiraquarta e quinta aqui, se quiser.

Meu pai uma vez me disse “o espírito pode ser aventureiro, mas o intestino é sempre gregário.” Fora de contexto, tinha apenas uma rasa ideia do que ele queria dizer. Mas, depois de um voo de dez horas para os Estados Unidos, nada confortavelmente encaixado no assento do meio da fileira do meio, pude contemplar, com toda plenitude, a sabedoria emanada por meu progenitor.

Escolher seu assento com base em seu acesso ao banheiro de uma aeronave é quase um teste de personalidade. Há dois tipos de pessoas. Aquelas desinibidas, que se sentam no meio e que não ligam de pedir licença às sonolentas para se aliviar. E aquelas que preferem as pontas e o acesso livre aos lavatórios – e que não tem qualquer apego às suas rótulas ou horas de sono.

Na verdade, há outro tipo. Eu. Que mal consegue dormir e que é tímido demais para acordar alguém somente para atender àquele proverbial chamado da natureza. Prefiro aguentar sentado, com sono e apertado, do que percorrer todo o processo até chegar ao banheiro do avião somente para descobrir que meus confrades viajantes não tem muitos hábitos higiênicos.

Inveja da coragem dessas pessoas (fonte: passangershaming.com)

Assim, sempre que chego ao meu destino, seja ele qual for, me vejo em um enorme dilema. Ir ao banheiro ou ao Duty Free. É uma batalha acirrada, entre a natureza e o entusiasmo. Afinal, o Duty Free possui whiskies exclusivos, muitas vezes raros e excelentes. E escolher entre eles leva tempo – tempo este difícil de negociar com meu sistema digestivo.

Então, pensando no bem estar intestinal de todos aqueles meus leitores que passam o mesmo perrengue que eu, preparei uma lista. Uma lista com as melhores compras de Duty-Free desta temporada. Assim, você economizará preciosos momentos que poderão ser usados para fazer coisa melhor.

Sinto-me na obrigação, entretanto, de fazer uma ressalva. Os whiskies aqui apresentados exigiram alguma dedicação para que fossem reunidos e provados. O duty-free brasileiro não cooperou: apesar de apresentar disponibilidade de certos rótulos no site, a informação não condizia com a realidade. Foi preciso recorrer a familiares e amigos, que viajaram em diferentes datas, e um certo grau de sorte, para consegui-los (em Guarulhos, o Terminal 3 possuía apenas o Chita e Glenlivet. Na outra, apenas o The Macallan. O Terminal 2 carregava o Port Charlotte e o Chivas.)

CHIVAS REGAL 18 ANOS FRENCH OAK FINISH

O que pode ser melhor do que um dos melhores blended whiskies ultra-premium do mercado? Bem, o mesmo blend, mas com graduação alcoólica superior (48%), e finalização em barricas de carvalho europeu. É justamente isto que o Chivas 18 French Oak Finish é.

De acordo com a marca “(…) é um blend único, variação do iconico Chivas 18 anos, com suas 85 notas sensoriais diferentes, que é caraterizado por uma finalização muito especial em barris de carvalho francês de primeiro uso.

Ele traz singularidade de barricas produzidas a mão por um time de tanoeiros experientes. Estes barris usam carvalho francês de mais de 150 anos de idade, da região de Limousin, usados para maturar destilados da mais alta qualidade. O time de blenders da Chivas Regal selecionou cuidadosamente somente os melhores destas barricas para finalizar o Chivas Regal 18 anos, e revelar algumas de suas melhores notas características.”

O preço desta perfeição melhorada? US$ 122,00 (cento e vinte e dois dólares).

THE GLENLIVET MASTER DISTILLER’S RESERVE SMALL BATCH

O Glenlivet Master Distiller’s Reserve Small Batch é o mais sofisticado dos maltes da linha Master Distiller’s Reserve da The Glenlivet, vendida exlcusivamente no travel retail. Além dele, há a versão de entrada, o Master Distiller’s Reserve original, e uma versão intermediária, que parte da maturação ocorre numa solera vat – um enorme tanque de madeira, que nunca é totalmente esvaziado.

A maturação do Glenlivet Master Distiller’s Reserve Small Batch acontece em barricas de carvalho americano de ex-bourbon, carvalho europeu de ex-jerez e – pausa dramática para algo bem inusual – barricas de carvalho virgens. O tipo de carvalho destas últimas não é divulgado, porém, este Cão suspeita que seja europeu. É um single malt sofisticado, mas ao mesmo tempo sensorialmente acessível e adaptável para qualquer situação. E um belíssimo presente – por US$ 150,00 (cento e cinquenta dólares) – se encontrar.

MACALLAN CONCEPT ART 1

Não fosse o whisky tão bom e a embalagem tão bonita, poderia, talvez, dizer que este lançamento da The Macallan está no limite da pretensão.

O Macallan Concept é o primeiro de uma série de whiskies que “combinam a paixão por produzir whisky com a paixão dos visionários – indivíduos confiantes, sofisticados que desafiaram o status quo com perspectivas e ideias inovadoras.” De acordo com a destilaria, o whisky foi inspirado no surrealismo visto por meio das lentes dos seis pilares da The Macallan. O resultado seria um produto que “vai além das fronteiras tradicionais dos processos de seleção de barricas

Surreal, na opinião deste canídeo, é esse papo da The Macallan. Mesmo porque o Concept é maturado em barris de primeiro uso de carvalho europeu de ex-jerez e carvalho americano de ex-bourbon, algo bem comum no mundo dos maltes. Na verdade, ele passou do limite da pretensão. Mas a gente perdoa, porque, como eu disse, o whisky é bom demais, e a garrafa é linda, então até a gente se sente um pouquinho pretensioso bebendo ele. Um brinde!

O preço da obra de arte líquida é US$ 110,00 (cento e dez dólares)

PORT CHARLOTTE CC:01

Defumado, cask strength com 57,8% de graduação alcoolica, finalizado em barris de conhaque. Precisa falar mais alguma coisa? Bem, a Bruichaddich, que produz o whisky, acha que sim.

Como com todo Port Charlotte, o ponto de partida é um destilado elegante e intrigante. Cevada de procedência excepcional, defumada e fortemente turfada é combinada com nossa destilação vagarosa, gota-a-gota, entregando força com elegância. Aqui, este fascinante destilado foi maturado inteiramente em barricas do melhor carvalho francês (quercus robur). Estas barricas previamente continham algumas das melhores Eau de Vie da região oeste de de Cognac.

Obrigado, Bruichladdich, mas eu já estava convencido no primeiro parágrafo. O preço, entretanto, é tão salgado e enfumaçado quanto o whisky US$ 161,00 (cento e sessenta e um dólares)

SUNTORY THE CHITA

Este é um whisky duplamente interessante. Primeiro, por ser japonês. Pela simples razão de sua nacionalidade, o Chita, produzido pela Suntory, já merece atenção. Afinal, nos últimos anos, uma horda ensandecida de entusiastas sublimou os whiskies japoneses das prateleiras das lojas. Além disso, o The Chita é um single grain whisky – algo bem incomum mesmo para padrões escoceses.

De acordo com a marca “(…) a destilaria Chita está situada no litoral calmo e enevoado da peninsula de Chita. Por meio de um processo raro de destilação contínua utilizando dois, tres ou quatro colunas, a destilaria utiliza principalmente milho para produzir três tipos diferentes de grain whisky – delicado, médio e pesado

O preço é tão amigável quanto o whisky – aproximadamente US$ 60,00 (sessenta dólares), sujeito a disponibilidade.

2 thoughts on “Whiskies para comprar no Duty Free – Julho 2019

  1. Olha mestre, não é novidade que eu iria de PC. Gostei bastante do meu Scottish Barley, ainda que um pouco agressivo. Acredito que o 10yo deva ser genial e se beneficie de uma maior maturação.
    Outro dia estava conversando com um sujeito no insta sobre o Chita. Ele garantia que era excelente, mesmo sem o destilado de malte.

    Abraço!
    PS: Ledaig 10yo a caminho!

    1. Chita é legal. Não é excepcional, mas para um blended grain é bem interessante. Muito frutado e muito coco e baunilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *