Drink do Cão – Green Gimlet

green gimlet

Uma improvável gota de suor escorrendo pela lateral das minhas costas não deixa dúvidas. Estamos quase no verão. O verão é a estação do ano em que tudo gruda. Cadeiras, maçanetas, o metrô, o corrimão da escada e seus braços.  E também aquele seu coleguinha, cujos braços também estão pegajosos, e a uma distância preocupante dos seus. No verão, tudo adquire uma aderência meio porca.

O verão é uma prova de enduro físico infinito, em que o troféu é não chegar azedo no final do dia. Ele tem, inclusive, um odor característico. É aquele aroma que está no táxi que você pegou, no vagão do metrô que você entrou e no elevador do seu escritório. É algo que lembra um refogado de alho, cebola e pimenta. Um refogado de alho, cebola e pimenta absolutamente asqueroso.

Talvez eu tenha chegado prematuramente à andropausa, mas o calor do verão é quase insuportável. Quase porque eu não tenho opção. Quando está frio, eu posso simplesmente colocar uma jaqueta ou malha. No calor não. No calor, a melhor opção é ficar nu. Mas isso eu só posso fazer em casa e, mesmo assim, correndo o risco de grudar no mobiliário.

greengimlet1
Amém!

Além disso, o calor deixa o whisky quente. E tudo bem beber whisky na temperatura do sétimo circulo do inferno. Mas, às vezes – só as vezes – o que realmente precisamos é de uma bebida refrescante. Algo meio cítrico, gelado. Algo que whisky puro certamente não é, infelizmente. Mas não há motivo para se desesperar. Ensinarei aos senhores a preparar um coquetel que leva whisky e que, ao mesmo tempo, é refrescante. O Green Gimlet, uma variação moderna do clássico drink com gim.

Mas antes, um pouco de história. Ninguém sabe muito bem quando o Gimlet original foi criado. Uma teoria é que teria saído das mãos do almirante Sir Thomas Desmond Gimlette, que serviu a marinha britânica entre 1878 e 1913, como médico. Gimlette teria criado o coquetel para prevenir o escorbuto – causado pela falta de vitamina C no corpo – misturando limão com gim, para mascarar o sabor azedo da fruta.

Daí surgiu também outro coquetel, o grogue. O grogue era, basicamente, o Gimlet, mas com a substituição do gim por outro destilado qualquer. Ele fora inventado porque apenas os oficiais mais altos da marinha tinham acesso a gim, sendo que os demais marinheiros bebiam qualquer coisa que estivesse disponível – especialmente rum.

O coquetel tornou-se realmente popular em 1953, com o lançamento do livro “The Long Goodbye”, pelo escritor norte-americano Raymond Chandler. No romance, o detetive e protagonista Phillip Marlowe torna-se amigo de um homem chamado Terry Lennox. Em comum, os dois possuíam o gosto por se embriagar. Especialmente de Gimlet.

A versão ensinada nestas páginas canídeas, entretanto, não é a original de Gimlette, nem a ilustrada no livro de Chandler. Mas é a de Michel Dozois, bartender responsável pela carta de coquetéis do restaurante Church & State em Los Angeles e pela empresa Névé Ice. Dozois, no entanto, é mais conhecido por ter produzido todos os cubos de gelo para a série Mad Men. É isso mesmo. A série tem um profissional cujo único trabalho é se certificar que o gelo no copo de Don Draper seja sempre perfeitamente cristalino.

Como disse antes, a escolha desta receita, sobre todas as outras, é óbvia. Ela leva whisky:

GREEN GIMLET

INGREDIENTES

  • 3-4 folhas de manjericão + 1 ramo (opcional)
  • 2 doses de whisky (este Cão utilizou um Glenfiddich 12 anos. Mas pode ser qualquer whisky que não seja muito defumado ou puxado para o jerez. Tente com um Glenlivet 12, ou mesmo com um blend como o Suntory Kakubin ou Famous Grouse)
  • 1 dose de sumo de limão siciliano
  • 2/3 dose de calda de açúcar (simple syrup – a receita está logo abaixo)
  • Gelo
  • Copo baixo
  • Coqueteleira
  • Strainer (a.k.a. peneira)

PREPARO

O Green Gimlet

  1. Amasse com a mão as folhas de manjericão. Você pode também picar as folhas, ou então usar um pilão para amassa-las, caso queira que o sabor do manjericão fique mais forte.  Seja como for, depois deste processo, jogue as folhas em uma coqueteleira com quatro pedras de gelo.
  2. Adicione as duas doses de whisky e uma dose de sumo de limão siciliano, bem como os 2/3 de dose de calda de açúcar. Chacoalhe até você ficar com calor ou por uns quatro segundos. O que vier primeiro.

    Chacoalhe como um cão!
    Chacoalhe como um cão!
  3. Em um copo baixo, coloque mais três pedras de gelo (ou, se tiver, uma pedra grande, daquelas esféricas). Despeje o conteúdo da coqueteleira no copo com gelo, utilizando o strainer para peneirar os pedaços de folha que ficaram na mistura.
  4. Decore com um ramo de manjericão.

Calda de Açúcar

  1. Em uma panela, coloque partes iguais de açúcar e água (1 de água para 1 de açúcar).
  2. Aqueça e mexa até que todo o açúcar tenha se dissolvido na água.
  3. Não reduza muito. Deixe esfriar.

7 thoughts on “Drink do Cão – Green Gimlet

  1. De fato, parece ser uma boa pedida para o verão. By the way, dear Dog, vc saberia onde posso encontrar Southern Comfort em Sampa? Essa é uma bebidinha que nos dias mais quentes de verão tb vai bem com gelo e soda. Quando eu viajava para os States, em priscas eras, sempre trazia uma ou duas garrafas e a mulherada adorava.
    P.S. reza a lenda que “SC” era a bebida favorita da Janis Joplin.
    Thanks.

    1. Mestre Antonio, há um tempo atrás vi southern comfort para vender no St. Marché. Mas não sei se tem mais. Online, sei que tem na Single Malt Brasil: http://www.lojadewhisky.com.br/prod,idloja,24143,idproduto,3930673,outros-destilados-licores-licor-de-whiskey-bourbon-southern-comfort

      Já tive umas duas garrafas deste daí. Southern Comfort serve para preparar um coquetel bem interessante (e meio esquisito) chamado E=MC². Toma-lo puro também é ótimo. Joplin tinha bom gosto.

      Grande abraço!

  2. Obrigado pela dica. Eu, de fato, havia me esquecido de consultar a SMB. Acabei de acessar o site e comprar uma garrafa.
    Eu não lembro, porque já faz muito tempo que não bebo o SC, se era com gelo e soda ou tônica. Assim que chegar vou tirar a dúvida.
    Mais uma vez, obrigado. Valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *